Voamos no dia 01/01/2010 via LAN para o recinto mais Austral do Chile: a cidade de Punta Arenas. Antes de lhes relatar como foi esse vôo, gostaria de explicar um pouco mais sobre a compra das passagens. Tudo começou ainda no Brasil! Buscava a melhor forma/mais rápida de chegar ao fim do mundo. Quando planejamos nossa viagem, Santiago e o reveillon em Viña del Mar caíram de gaiato no navio. Na realidade a intenção inicial era passar o último dia do ano em Mar del Plata, mais devido a indicação de um amigo (que por supuesto que é argentino), decidimos ir pelo lado chileno, sendo assim, passaríamos o reveillon em Valparaíso e de lá faltaria planejar a descida a Punta Arenas.

Aeroporto do Chile

Aeroporto do Chile

Rodamos a internet ao avesso e as únicas opções foram a LAN e a SkyAirline, ambas chilenas, e nada melhor que isso para percorrer um trecho de cerca de 3.000km em território chileno. Tinhamos que voar com alguma delas. Buscamos no www.lan.com o valor do bilhete para o dia 01º de janeiro e encontramos um trecho de ida e volta, saindo de Santiago ás 22:00 e chegando a Punta Arenas a 01:30 da manhã e encontramos ali mesmo, no site com versão para chilenos, o valor de cerca de 76.000 pesos chilenos para a roundtrip. Era um sonho de consumo! Uma viagem dessas por cerca de 150.00 reais era MUITO MAIS que o ideal para nós naquele momento. Partimos a compra, como chilenos que éramos naquele momento, fizemos 1 das 2 reservas, sem parcelamentos, no cartão de crédito internacional, e tudo funcionou perfeitamente, recebemos o e-ticket via email e um de nós já estava embarcado.

Lancei-me a compra da segunda passagem e desta vez testamos o parcelamento da passagem, o que foi negado e a compra não foi executada com sucesso. Intrigado que sou, acabei por entrar em contato telefonico com a LAN para descubrir o motivo do preço da passagem anterior ter sido tão bom, bem como entender como funciona o sistema de reservas da LAN. Após passar pela burocracia do call center, fui direcionado a um atendente e tentei comprar a passagem via telefone, com os mesmos dados, o mesmo vôo. O atendente então me repassou o absurdo custo de R$ 1.548,00 para a ida e volta, e segundo ele que as reservas estavam acabando! Pense na minha apreensão neste momento! Logo perguntei o porque?, já que teria acabado de adqurir a mesma passagem por um valor relativamente muito inferior ao repassado por ele! Foi quando ele cometeu a gafe de dizer que eu era estrangeiro e teria que pagar esta taxa! Contrariado então, logo agradeci pela atenção dele e desliguei o telefone, voltando-me imediatamente para a internet.

Realmente o site brasileiro da LAN me repassava um valor próximo ao que o atendente havia me repassado, mas quando acessei novamente o site para chilenos, em espanhol, e realizei a mesma consulta, descobri que o valor era o mesmo da primeira passagem, ou seja, os 76.000 pesos para a ida e a volta. Como não usaria a volta, não me preocupei com a data e passei adiante. Desta vez não parcelamos a conta e passamos a compra “Sin cuotas”. Foi aprovada com sucesso e em alguns instantes eu recebi o e-ticket/confirmação da compra em meu email. Estranho ou não caros leitores?!

Passagem Lan Barata

A danada da passagem barata que eu tanto procurava…

Será que o peso da nacionalidade conta na compra de uma passagem? Creio que desta vez sim! Pois bem, voltando a Santiago, estávamos nós no saguão do aeroporto quando fomos abordados por uma simpática atendente da LAN. Perguntou-nos se iamos viajar, quando e para onde. Falamos que estávamos no vôo das 22:00 para Punta Arenas, e então ela se aproximou de um dos vários totens espalhados pelo aeroporto e gentilmente questionou o número do meu passaporte. Digitei-o no tótem touch-screen e lá estava a minha passagem, pelos mesmos 76.000 pesos que encontrei. Imprimi meu cartão de embarque e pronto! Agora só me faltava aguardar a hora do check-in! Se eu tivesse comprado no site para os brasileiros teria pago 1.300 reais a mais por uma passagem que me custou apenas 150.00 R$.

Ainda com a dúvida e o ecstasy de ter conseguido realmente algo que não se tem todos os dias, buscamos por algo para comer e nos deparamos com a rede de restaurantes Gatsby Buffet e Café. Pagamos cerca de 8.000 pesos (cerca de R$ 30)para ter acesso ao buffet por completo. Por ali ficamos até a hora de nosso check-in nos fartando de pescado com sushi.

Gatsby buffet e café no Chile

Gatsby buffet e café no Chile

Pescado com sushi no Chile

Pescado com sushi no Chile

Feito o checkin, embarcamos no avião que nos levaria até a cidade de Punta Arenas. Realmente foi interessante notar como o sistema de reservas/compras ás vezes é falho. Eu estava com plena certeza de ter que pagar algo a mais, alguma taxa por ser estrangeiro, e realmente foram apenas aqueles 76.000 pesos. Não sei se as Cias Aéreas brasileiras adotam este tipo de taxação, vendendo bilhetes mais caros para estrangeiros, mais para mim não era interessante pagar os valores do site para minha nacionalidade. Porque o preço para os chilenos era diferente? Creio que essa discriminação de custo por nacionalidade só faz aumentar a inconfiabilidade nos processos automatizados das Cias Aereas que se envolvem em ocorridos como esse.

Descendo a Punta Arenas com a LAN

Descendo a Punta Arenas com a LAN

No próximo post desta série, vamos falar sobre a cidade de Punta Arenas, a zona Austral Chilena, pinguins e o parque mais impressionante que existe no Chile: Torres del Paine. Não perca a próxima!

Aeroporto de Punta Arenas no Chile

Aeroporto de Punta Arenas no Chile

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
3 comentários publicados
  1. Me encanta viajar con Chile e Ian fue increíble, excelente a bordo services’m satifeito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.