Toda viagem, por maior ou menor que seja, requere alguns cuidados básico iniciais do viajante a fim de cumprir o roteiro com total sucesso e obter as melhores recordações possíveis. Sendo assim, criamos uma lista para todo viajante ficar atento ao sair de seu habitat. São dicas para viagens que podem ser aplicadas tanto em viagens nacionais quanto internacionais e que farão com que seu roteiro seja muito mais do que simples pontos em um mapa do planeta. Vamos lá:

1º – Organização e Planejamento

A economia definitavemente começa quando o viajante decide o roteiro a ser cumprido. Desde compras das passagens, a reservas de hóteis, albergues, carros e tudo mais pode ser antecipado nesta fase que consideramos ser a primordial para qualquer viagem. Sem planejamento as decisões sempre se tornam mais difícies, principalmente quando a viagem já iniciou. Você começa a pagar mais por menos e sem uma organização pré definida (tais como os pontos turísticos principais, busca por passagens econômicas, etc) fica muito mais fácil estrapolar o orçamento previsto inicialmente.

2º – Compra e acompanhamento dos tickets de viagens

A compra é fundamental. Aqui você decide com quem vai viajar, seja por meio terrestre ou aéreo. Tudo depende da escolha das Cias e dos custos que vai se pagar para se atingir os destinos desejados em sua round trip. Ao decidir o destino seja ele único, ou uma round trip com mais destinos, analise as propostas, busque em motores de busca de viagens, procure propostas em agências de viagens, ou seja, pechinxar e analisar ainda não custa nada. Alguns links úteis: decolar; mundi; submarino, dentre váarios outros.

Se você já viajou antes, vale lembrar de sempre acumular milhas. Elas ajudam bastante quando as viagens são mais prolongadas e por vários destinos. Se você voa em várias Cias aéreas então vale sempre estar antenado ás alianças entre planos de fidelidade.

3º – Acomodações

Se você executou com sucesso a 1º etapa desta matéria, com certeza vocÊ não terá dificuldades em se sair bem nesta outra. Esta é uma outra etapa fundamental para o sucesso ou não de uma viagem para fora do Brasil. Existem diversas opções de hospedagem em qualquer país do mundo que você por ventura chegar a visitar. Albergues, hostels, guesthouses, motels, cheap hotel e outros. A internet pode ser uma perfeita aliada. Existem motores de busca de albergues, sites como o www.hihostels.com, que podem ser utilizados para se encontrar uma boa estadia, que case com os seus requisitos financeiros e pessoais. Se você não deseja pagar para viver fora de sua casa em um país desconhecido, vale também utilizar-se das redes de relacionamento mundiais espalhadas pela internet. Existem sites tais como o couchsurfing.com e outros do gênero que criam a conexão necessária entre uma pessoa que quer viajar e conhecer a realidade de outro país e uma pessoa que tem um sofá da sala disponivel para quem quer realmente economizar e mergulhar na cultura local.

4º – Locomovendo-se

Agora se você executou bem o 2º passo você vai ter sucesso em se locomover. Booking is everything!
A reserva das passagens é fundamental para a ecônomia em uma viagem. Através da reserva você não corre riscos de perder o seu plano de viagem, salva capital, adquirindo estrategicamente cada trecho mais largo da viagem e assim salva seu capital. Para viagens de trem na Europa é fundamental a reserva. Existem também as empresas “low coust” aéreas que realizam trechos na Europa, USA e outras partes do mundo a custos irrisórios, sendo que as despesas mais altas são as taxas migratórias.

5º – Comunicando-se em uma viagem ao exterior

Vale muito a pena adquirir ou possuir um dispositivo de internet móvel. Wi-fi ou 3g é largamente utilizado ao redor do planeta. A popularidade da wi-fi é impressionante. Em qualquer país do planeta existe um hostel com internet wi-fi por conta incluido na diária. Na minha opinião, um aparelho como o iPod Touch, um iPhone ou até mesmo um notebook são indispensáveis para a redução dos custos com comunicação. Utilizando-se de web você evitará utilizar ligações diretas a longa distância via telefone, o que reduz bastante o custo em uma viagem internacional prolongada. Podemos garantir que existem lugares no planeta em que uma simples chamda de 1 minuto para o Brasil pode custar mais de 5 dólares.

6º – Alimentando-se de forma ecônomica em viagens internacionais

A alimentação durante uma viagem internacional sofre muitas variações. Você pode ir á Honduras e comer uma “tortilla con frijolles” e se sentir satisfeito ou então simplesmente não conseguir comer e ir ao primeiro mercado e comprar pães e queijos e fazer sanduiches. A alimentação definitivamente varia muito de viajante para viajante. É algo muito pessoal. O que vale a pena é sim, aproveitar ao máximo do que é peculiar a cada país. Para se economizar vale a pena ir aos supermercados, comprar sua própria comida, mas em uma viagem o orçamento destinado a alimentação tem que fazer valer o custo de se aproveitar o melhor das comidas típicas de cada país.

7º – Como conseguir dinheiro no exterior, câmbio, cartões e outros

As redes de cartões de crédito/débito estão largamente conectadas com todo o planeta. As redes ATM internacionais conectam as principais redes de crédito que fazem parte dos bancos nacionais. Você não vai encontrar agências de bancos tradicionais brasileiros (tal como o Banco do Brasil, Caixa Ecônomica Federal, ou outros) em qualquer país que você for, mas se você tem uma conta em algum banco tradicionalmente brasileiro tal como é o BB e a Caixa, com certeza você possui um cartão afiliado á bandeiras tais como VISA, MAESTRO, MASTERCARD e outros. Basta ir a um caixa ATM e sacar na moeda local direto de sua conta. A conversão é feita e na sua próxima fatura virá descrito claramente a transação que foi executada e todas as taxas cobradas pelo executado. É sempre bem vindo fazer o câmbio da moeda em que você for utilizar com uma frequência maior antes de partir, aqui mesmo no Brasil. O dólar é sempre bem vindo, assim como o Euro. Em qualquer lugar do mundo você pode encontrar formas de se trocar essas moedas. O real infelizmente não é tão aceito nas casas de câmbio ao redor do mundo.

Concluindo, vemos que para ter sucesso e economia e viajar de forma barata ao redor do mundo, o trabalho de casa tem que ser feito antes. Planejamento inclui pesquisa na internet, conversas, buscas incansáveis em fóruns e motores de buscas de passagens. Existem outros milhares de metodos de se economizar em uma viagem que aqui não foram citados, mais que justamente pra isso disponibilizamos os comentários para que você possa nos auxiliar a fazer deste post uma referência para quem quer viajar barato e economizar conhecendo o mundo.


Autor
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *