Olá amigos e amigas que acompanham as matérias do Boa Viagem, tudo bem com vocês?! Espero que sim! Na matéria de hoje eu te conto o que fazer em Chicago com um Go Chicago Card, um passe livre que permite visitar várias atrações na cidade.

Eu estive em Chicago algumas semanas atrás e devo frisar aqui que de fato a melhor forma para visitar as principais atrações da “Windy City” é ter em mãos um cartãozinho da Go Chicago Card, ficou tudo muito mais fácil e objetivo com o auxílio desse cartão.

O que fazer em Chicago com o Go Chicago Card

Hoje quero te contar um pouco do que eu fiz durante meus 3 dias em Chicago utilizando um cartão Go Chicago Card. Antes de seguir adiante, quero também te recomendar uma alternativa interessante para a sua hospedagem em Chicago: fiquei hospedado no St. Clair Hotel, a uma esquina da Michigan Avenue, pode ser uma opção bem legal para a sua estadia por lá também (clique no link anterior para ler o relato).

Então a dúvida que não quer calar: o que fazer em Chicago (preferencialmente) com um Go Chicago Card nas suas mãos.

Você acabou de chegar na belíssima capital do Illinois e precisa aproveitar ao máximo cada minuto que tem durante a sua viagem. Você não quer perder tempo com filas, com o aborrecimento de comprar ingressos para as principais atrações: você quer ir direto ao ponto, correto?! Então esse post é pra você, vai lendo!

Como comprar o Go Chicago Card

Você pode até tentar fazer a viagem para Chicago sem as conveniências proporcionadas por um cartão do tipo “passe livre” como é o Go Chicago Card, contudo vai ter que perder muito tempo enfrentando filas para comprar ingressos e vai também acabar pagando muito mais caro em todas as entradas caso você opte por comprar os ingressos individualmente na entrada de cada atração.

O que fazer em Chicago
O que fazer em Chicago?!

A minha recomendação é que você visite o site da Musement e faça a compra do cartão Go Chicago Card. Aqui eu já deixo um link para você visitar o site deles e fazer a sua compra. O valor no momento em que escrevo esta matéria está em U$ 114,00.

É fundamental lembrar também que esse é o tipo de passe livre que te permite visitar dezenas de atrações sem precisar pagar nada a mais por isso. Existem vários tipos de passes eu comprei o que dá acesso livre a todas as atrações por 3 dias completos, período exato da minha hospedagem em Chicago.

Então vamos lá, a seguir eu compartilho com você algumas das experiências que mais valeram a pena. Ao longo da matéria também vou te contando um pouco mais sobre o Go Chicago Card e também sobre as atrações adicionais que eu não consegui realizar por conta do tempo limitado que tive na cidade.

Museu de Arte Contemporânea de Chicago

O primeiro lugar que eu visitei em Chicago, que ficava bem pertinho do meu hotel foi o Museu de Arte Contemporânea da cidade. Eu queria oxigenar minhas ideias e permitir com que a minha mente estivesse pronta para absorver o máximo de experiências e conhecimento que esta viagem poderia me oferecer.

Museu de Arte Contemporanea de Chicago
Museu de Arte Contemporânea de Chicago

Quando a gente compra o cartão pelo Musement, em poucos minutos já recebe a confirmação e também um guia que podemos imprimir e que possui os dados do cartão, um QR Code que identifica a sua compra e a relação completa de lugares que podem ser visitados.

Logo ao chegar na entrada da primeira atração eu falei que tinha o Go Chicago Card, mas que estava apenas impresso, pois aquela seria a minha primeira atração depois da compra pela internet.

Eles leram o QR Code e permitiram o acesso. Eu pedi um cartãozinho para facilitar a minha vida nas próximas atrações, mas eles estavam sem no momento. Depois percebi que mais fácil do que carregar o papel impresso era mostrar o guia que eu recebi, na página do QR code, não precisei mais me preocupar com nada, consegui o acesso livre imediato em todas as atrações só de mostrar o código.

Em breve a gente publica uma nova matéria completinha explicando como é o Museu de Arte Contemporânea de Chicago, vamos te levar por uma viagem pelos corredores do MCA e te mostrar um pouco mais sobre o que podemos ver e fazer por ali.

Passeios de barco no Lago Michigan

Acho que essa é uma das melhores partes do passe: você pode fazer altos passeios/tours de barco pelo Lago Michigan. Existem alguns passeios que funcionam apenas em algumas temporadas do ano. Por exemplo, com o Go Chicago Card você pode fazer um passeio chamado “Shoreline Architecture River Cruise”, o que traduzindo ao pé da letra seria um cruzeiro de arquitetura pelo Lago Michigan.

Esta é uma das experiências sazonais que não funciona entre novembro e abril.

Outra alternativa legal de passeio de barco é a chamada “Shoreline Classic Lake Tour”, que resume-se a um tour clássico de barco no qual você pode escolher ainda por 3 modalidades – “Architecture River Cruise”, “Classic Lake Tour” ou o “Tall Ship Windy”. Outro ponto importante é entender que este tipo de passeio só funciona de Junho a Agosto.

Lago Michigan - passeios com Go Chicago Card
Lago Michigan – passeios com Go Chicago Card

Boa parte dos passeios e experiências que podem ser obtidas com um Go Chicago Card são limitados a apenas uma entrada/ticket por pessoa por atração. Então pode ser importante realizar um planejamento estratégico para evitar que você chegue em Chicago e não possa aproveitar todas as melhores atrações que existem na cidade.

Visitar a região do Navy Pier e fazer um passeio de barco

Eu gostei muito de conhecer também a região do Navy Pier, que é coladinho no Lago Michigan e de onde partem a maioria dos passeios de barco. Tem um passeio de barco chamado “4 Ride Pass” que pode ser realizado se você for até o Navy Pier, mais precisamente num lugar chamado Ferris Wheel. Alguns passeios são fechados de Outubro a Maio, contudo quando eu visitei o Navy Pier boa parte deles estava funcionando normalmente (com pouquíssimas pessoas a propósito, fazia um frio de lascar!)

Visitar o Navy Pier
O que fazer em Chicago – Visitar o Navy Pier

Ali na região do Navy Pier também tem outras alternativas interessantes para quem viaja com crianças, por exemplo o “Chicago Children’s Museum” – Museu de Chicago para crianças – e também o “Bike and Roll Chicago” – no qual é possível ter uma bicicleta alugada por 4 horas, incluída no valor do seu Go Chicago Card.

Visitar o aquário de Chicago: The Shedd

Eu gastei um dia inteiro, das 9 da manhã até as 5 da tarde somente nessa atração. O The Shedd, aquário de Chicago é simplesmente sensacional e mereceu o dia inteirinho só para ele.

Aquário The Shedd
The Shedd – Aquário em Chicago

Eu já até escrevi o relato sobre essa experiência, você pode visitar o post clicando nesse link aqui – boaviagem.org/aquario-em-chicago/ – esta foi uma das surpresas agradáveis da viagem. Jamais imaginaria no dia que emiti o ticket para essa viagem que acabaria vendo tubarões e animais do oceano no meio da maior metrópole do estado de Illinois.

Melhor vista de Chicago no Chicago 360

O Go Chicago Card também é uma mão na roda quando a gente precisa ir além para contemplar o visual do destino visitado. Eu utilizei o cartãozinho logo depois da minha visita ao Museu de Arte Contemporânea de Chicago, aproveitei para ir próximo ao cair da noite, assim eu pude obter a vista de dia e ao cair da noite lá do andar número 94!

Chicago 360
Vista obtida no topo do Chicago 360

A parte mais legal é sem dúvidas furar as filas. Mesmo que o cartão tenha me proporcionado essa conveniência, de vez em quando ainda era preciso encarar uma fila ou outra. As duas maiores filas que eu precisei encarar foram no Chicago 360 e na Willis Tower, duas das principais atrações desta cidade maravilhosa.

Caminhar no deck de vidro da Willis Tower

Se você tem medo ou receio de ir até lugares altos então pode ser interessante evitar essa atração. Eu aproveitei que tinha meu Chicago Card em mãos e fui conhecer o deck de vidro da Willis Tower, localizado no 103º andar deste imponente edifício.

Conhecer o skydeck da Willis Tower
O que fazer em Chicago – conhecer o skydeck da Willis Tower

Nesta atração eu não tive muita sorte no momento em que tive condições de visitá-la, desde que o tempo fechou por completo quando eu cheguei no topo e a fila para ir até o deck de vidro estava estupidamente gigantesca.

Para esse tipo de fila o cartão não funciona, desde que já estava dentro da atração, então eu até tive a paciência de esperar por algumas horas a minha vez de fazer a foto caminhando no deck de vidro, mas de fato demorou muito e então eu preferi deixar isso para uma próxima oportunidade e com o tempo mais limpo. Estava com um nevoeiro tão grande que a gente mau podia ver a cidade lá embaixo.

Conhecer as principais atrações do centro de Chicago, próximo ao Millenium Park de ônibus Hop-On Hop-Off

Eu também achei bem interessante a oportunidade que me foi proporcionada pelo Go Chicago Card de ver a cidade no segundo andar daqueles ônibus grandões que trafegam por todos os lados no centro desta metrópole. Eu poderia pegar um ônibus do tipo “Hop-On Hop-Off” e percorrer diversos marcos urbanos, descendo nas atrações que mais me interessassem.

Millenium Park e The Bean em Chicago
Millenium Park e The Bean em Chicago

Esse passeio no ônibus também foi uma mão na roda…, eu consegui conhecer muito de Chicago com pouco tempo, sempre aproveitando das oportunidades que o cartãozinho me oferecia.

Concluindo…

Valeu a pena ter utilizado o Go Chicago Card?! Acho que valeu sim. Eu economizei alguns dólares, se comparar o valor de cada entrada com o valor do passe e ainda por cima furei a fila nas atrações que iriam ser mais demoradas. Essa parte é crucial, ninguém merece pegar fila pra comprar o ingresso, depois pegar fila para entrar na atração, para depois pegar fila novamente para fazer algo dentro da própria atração, é muita perda de tempo, concorda?!

Não poderia deixar de mencionar que esta experiência foi viabilizada por uma parceria estabelecida entre o Blog Boa Viagem e a Musement uma ótima alternativa para você adquirir seus ingressos e desfrutar dos seus destinos da melhor maneira possível. Com a Musement você tem a possibilidade de comprar ingressos para passeios, tickets para museus e centenas de experiências ao redor do mundo.

Visite o site deles: www.musement.com e saiba mais sobre o serviço prestado por esta empresa. Até mais, te vejo na próxima matéria!

Você gostou do relato?! Quer mais informações? Ficou alguma dúvida?! Pois vá adiante e deixe um comentário na caixinha que vem logo a seguir, vai ser um prazerzão esclarecer qualquer dúvida que eventualmente tenha aparecido por aí. Agora se você já conhece Chicago e também usou esse tipo de “passe livre”, então também deixo o convite para que você possa deixar o seu relato, compartilhe a experiência nos comentários com a gente! Um grande abraço e até a próxima!!


Autor
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
Um comentário publicado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *