Sinceramente ainda me pego sentindo as melancolias trazidas pelas recordações da minha viagem solitária realizada em janeiro desse ano. Como foi um tempinho bom, de aprendizado e experiências inexplicavelmente agradáveis. E revisando os posts dessa viagem, revendo as fotos, descobri que não havia publicado nada sobre a Plaza de Armas de Lima e o passseio que fiz na véspera da minha viagem de volta.

Lima faz parte daquele rol exclusivo de cidades que me impressionaram. Realmente não esperava que fosse gostar tanto do Peru e hoje com grande facilidade posso afirmar que essa nação vai conseguir uma futura visita por parte da minha pessoa. E isso para uma pessoa que busca explorar países além do meu próprio continente deve ser visto como um ponto positivo para você leitor, quando resolver ir a Lima. Vá feliz e entregue-se pois esse país merece bis.

Uma cidade consegue minha total aprovação para um provável retorno quando eu posso sentir-me completamente realizado por estar no lugar apenas para caminhar pelas suas ruas. Em Lima já bastava apenas passear sem rumo assim como fiz nesse dia de domingo que visitei a Plaza de Armas de Cusco, depois de passear pelos mercados de artesanatos de Miraflores.

Confesso que eu esperava muito menos e talvez seja esse o motivo de ter me sentido tão completo em minhas caminhadas no centro de Lima. Das capitais da América do Sul que conheço (diga-se de passagem que são Brasília, Lima, Bogotá, Buenos Aires e Santiago) com certeza Lima merce uma nova visita. Dessa vez quem sabe para conhecer a Cordilheira Branca, posteriormente estendendo a viagem até Piura (para as praias de Mancora) finalizando a viagem em Quito, país da América do Sul ao qual ainda não tive o prazer de conhecer.

E como foi o passeio? Pois é, totalmente sem rumos! Peguei um coletivo por 10 soles que me deixou nas imediações da Praça de Armas. Por ser um fim de tarde de domingo eu achei que o trânsito estava caótico. Muitos veículos (carros, motos, taxis, coletivos, vans) e justamente por isso foi mais que perfeito poder simplesmente caminhar por entre praças, passarelas, monumentos e tantas outras lindas paisagens tipicamente peruanas encontradas no centrão de Lima.

E uma das primeiras composições que minha câmera registrou foi a Casa de Correos y Telegrafos, coração dos correios peruano. O edifício fica localizado no Centro Histórico de Lima próximo á Plaza Mayor.

Casa de Correos - Lima - Peru
Casa de Correos – Lima – Peru

É lindo ou não é?! Poderia gastar horas e mais horas do meu único fim de tarde antes de sair do Peru apenas sentado apreciando esses edifícios do centro da capital desse país. Para as pessoas que tiverem um pouco mais de tempo do que eu tive, vale a visita também ao museu nacional dos correios que fica localizado dentro desse prédio. Já a próxima parada despensa muitos comentários: o Palacio de Gobierno.

Palacio de Gobierno - Lima-Peru
Palacio de Gobierno – Lima-Peru

E quando você visitar esse palácio, é óbvio que também estará conhecendo a famosíssima Plaza de Armas de Lima – um dos lugares mais aconchegantes da capital peruana na minha humilde opinião. Gastei horas sentado nas escadarias da Catedral, apenas apreciando a vista.

Plaza de Armas - Lima-Peru
Plaza de Armas – Lima-Peru

É legal ter um bom tempo para poder conhecer os principais lugares da região central de Lima. Hoje vejo que se não tivesse saído de Miraflores antes da hora (por volta das 16:00) era bem provável que não tivesse conseguido conhecer tantos lugares. O bom é justamente que tudo pode ser feito caminhando, com uma prévia combinação entre disposição e ânimo.

Lugares turísticos até para os peruanos
Lugares turísticos até para os peruanos

E parece que para a minha oportunidade foi tudo casando. Tinha pouco tempo mas já estava no lugar perfeito. Não teria melhores condições de aproveitar a combinação entre o custo e todos os benefícios obtidos nesse passeio. Sabe quando parece que até contrataram uma bandinha para passar na rua soltando fogos de artifício bem na hora que você chega. Pois é, assim estava minha tarde em Lima.

Parecia que tudo estava a meu favor
Parecia que tudo estava a meu favor

E logo caminhando mais aos fundos do Palacio de Gobiernos, buscando ares mais populares, acabei vivenciando um pouco da rotina domingueira dos peruanos em sua capital. Caminhar por entre ambulantes, se aglomerar para falar da vida e comer uma boa comida.


Mas apesar de que o destino parecia conspirar ao meu favor, resolvi apressar o passo para conseguir ver o máximo possível do centro de Lima enquanto ainda havia luz do dia. Cruzei a ponte e segui rumo ao que parecia ser o verdadeiro centrão um pouco mais popular e um pouco menos turístico da cidade de Lima. E realmente era…

Cruzando a ponte e seguindo Lima adentro
Cruzando a ponte e seguindo Lima adentro

Muita gente por todos os lados, comidas mais baratas e populares (com menor qualidade sempre), hotéis e albergues baratos aos quais não me arriscaria hospedar, e uma visão impressionante da capital pulsando no finalzinho do meu último dia.


E com ao cair do anoitecer, ainda buscava o melhor ângula para as últimas fotos com luz do dia. E Lima tem um por do sol totalmente incrível. Como o tempo na capital é sempre neblinado, não se vê o céu azul berrante como aqui no Brasil com frequência, as cores vão se misturando em tons rosados e a minha vontade era de registrar tudo aquilo. E lá me fui correndo pra Plaza San Martin.

Plaza San Martin - Lima Peru
Plaza San Martin – Lima Peru

E sabe que me dei muito bem! Sem querer e sem saber acabei parando em um dos marcos da cidade. Simplesmente um dos pontos mais representativos da capital peruana e a luz do ambiente era mágica. A estátua de Don José de San Martín marca o centro da praça que acabei conhecendo por acaso já quase no fim da minha viagem.

E a beleza dos lugares não parou por aí. Com o anoitecer, as luzes da cidade iam se acendendo, valorizandos os detalhes mais surpreendentes de cada uma das edificações do centro da cidade. Lima é fantástica de se visitar de dia e de noite.

Prédios do centro da capital do Peru
Prédios do centro da capital do Peru

São detalhes assim que fazem as viagens se transformarem. Momentos em que você se entrega e fala, vou conhecer da forma que der! E foi assim que não deixei para trás a capital da nação que me acolheu pelos 17 dias solitários mais badalados de toda a minha vida. Cada pessoa experimenta o país a sua forma e maneira, cabendo sempre a cada um escolher o que de fato é completamente importante e infimamente supérfulo em uma viagem internacional como essa. Vale a pena conhecer melhor os lugares, aprender os costumes, conhecer e interagir com os locais. Fiz muito isso em Lima e é algo que sempre farei em todos os lugares que vier a conhecer.


Catedral de Lima vista da Plaza de Armas

Falar do Peru para mim sempre será falar de superação e aprendizado.


Autor
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
Um comentário publicado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *