Cruzando a fronteira entre Panamá e Costa Rica caminhando

Consegui chegar na Costa Rica, na cidade de Puerto Viejo depois de cruzar caminhando uma das fronteiras mais sinistras que já atravessei em toda a minha vida, seu nome é Guabito, fronteira entre Panamá e Costa Rica na América Central, confira como foi!

Depois de muito desfrutar da minha proveitosa estadia no Panamá, de ter conhecido muito bem a capital, bem como as praias do sul caribenho no arquipélago de San Blás e também as do norte, no arquipélago de Bocas del Toro, eu rompi de coletivo (vulgo buseta) rumo á fronteira com a Costa Rica, meu objetivo tinha nome - Puerto Viejo.

Logo depois de voltar de Bocas del Toro, via Almirante, rompi num mix de ônibus, coletivos e a pé rumo a uma das fronteiras mais bizarras que já cruzei em toda a minha vida. O nome que ficou pregado no meu passaporte é Guabito, cidade de fronteira no extremo norte do Panamá, ali, caminhando em cima de uma ponte misturado a vários estrangeiros de todas as nacionalidades possíveis, eu cruzei a fronteira entre esses dois países e dei novos rumos ao meu mochilão na América Central.

Turistas cruzando a fronteira a pé do Panamá para a Costa Rica
Turistas cruzando a fronteira a pé do Panamá para a Costa Rica

E essa foi uma das fronteiras mais complicadas que eu encontrei em toda a América Central. De todos os países que visitei nesse continente, nenhum me solicitou um ticket de saída obrigatório e muito menos a vacina da febre amarela. Aqui, sem esses documentos não era possível continuar a viagem e você teria que voltar ao Panamá. Vi várias pessoas sem o ticket de saída, mochileiros sem destino, pessoas que estão adentrando turisticamente na Costa Rica e muitos imigrantes ilegais, tudo junto e misturado no meio da fronteira, literalmente uma terra de ninguém.

Existem os ônibus internacionais diretos, que fazem os trâmites de fronteira em conjunto, mas todos são obrigados a descer do ônibus, passar pela imigração, justificar a viagem, mostrar documentos e tudo mais. No meu caso exclusivamente, como estava viajando ao modo mais econômico possível, eu e meu grupo chegamos á conclusão que o melhor seria cruzar a fronteira caminhando, e do lado da Costa Rica correr uma VAN até Puerto Viejo.

Fronteira entre Panamá e Costa Rica
Fronteira entre Panamá e Costa Rica

Mas em tudo existe um aprendizado. Se não tivesse cruzado essa fronteira caminhando, provalvelmente não teria uma recordação como a foto abaixo para guardar para a posteridade. O dia em que visitei a Costa Rica e cheguei lá caminhando...

Cruzando a fronteira rumo a Costa Rica
Cruzando a fronteira rumo a Costa Rica

Eu definitivamente tenho algumas recomendações a fazer para aquelas pessoas que assim como eu têm a coragem de cruzar uma fronteira perigosa como essa caminhando, isso não é brincadeira e exige determinados cuidados! Por exemplo: não esqueça em hipótese alguma de todos os documentos que comprovam suas origens turísticas e dentre esses documentos eu estou falando da sua carteira de vacinação internacional com sua vacina contra febre amarela devidamente em dias, uma passagem de saída da Costa Rica, ou ainda a sua passagem de volta ao seu país de origem, passaporte em dias, e muito, mas muito cuidado com seus pertencens, pois em uma fronteira como essa, ninguém é de ninguém, essa é uma terra sem definitivamente sem leis.

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias