Tecnologia Bosch eleva as básculas da ponte mais importante da Europa

Nosso primeiro grande objetivo na volta ao mundo com a Bosch World Experience foi conhecer a cidade de Londres e ir a fundo em um de seus principais cartões postais: a Tower Bridge, uma das mais importantes pontes da União Européia que utiliza tecnologia Bosch para elevar seus lados basculantes permitindo com que o tráfego náutico no Rio Tâmisa flua livremente.

Nossa viagem em Londres estava apenas começando, seriam 3 dias vividos na máxima intensidade possível, repletos de atividades e momentos marcantes, assim como havia sido o nosso jantar de gala no Aqua Shard, o edifício mais alto da União Europeia.

Dormimos por pouco mais do que 5 horas e já estávamos prontos e ávidos por absorver as experiências que nos estavam reservadas para este novo dia, seria o momento de conhecer o grande motivo pelo qual esta viagem havia iniciado em Londres. Era hora de caminhar pela parte turística e também ir além das cortinas e conhecer o funcionamento de toda estrutura da ponte mais famosa do Reino Unido. Mas antes de irmos direto ao ponto, que tal um pouco de história?

Nossa atração principal em Londres: a Tower Bridge
Nossa atração principal em Londres: a Tower Bridge

A Tower Bridge com certeza é a mais moderna e impressionante ponte basculante/de suspensão em atividade em nossos dias atuais. Construída sobre o Rio Tâmisa, ela foi inaugurada no ano de 1894 e consiste-se basicamente por duas torres amarradas em seu nível superior, por meio de duas passarelas horizontais, planejadas para suportar a tensão exercida pelas básculas suspensas desta ponte.

The Shard visto desde a ponte Tower Bridge
The Shard visto desde a ponte Tower Bridge

Cruzar a Ponte da Torre caminhando é um espetáculo a parte em uma viagem até Londres, visto que sua cor azul-esverdeada remete recordações à pintura original, porém desde 1977 a ponte apresenta um esquema de cores tradicional: o azul, branco e vermelho, cores escolhidas em homenagem ao jubileu de prata da Rainha Elizabeth II.

Indo adiante para a sala de máquinas da Tower Bridge
Indo adiante para a sala de máquinas da Tower Bridge

A minha dica de ouro para quem planeja visitar esse lugar é simplesmente a seguinte: vá sem pressa! Invista o tempo necessário para conhecer os detalhes, e permita que as lentes da sua câmera possam focar aqueles detalhes escondidos que só os londrinos conseguem enxergar ;) A outra dica importante é não esquecer de lembrar que a estação de metrô mais próxima se chama Tower Hill ;)

Passeamos entre as torres no tour guiado básico oferecido diariamente pela agência gestora da exploração turística desse fantástico monumento londrino, porém para conhecer verdadeiramente as engrenagens e toda a lógica por trás do maquinário que consegue levantar os 61 metros que conectam uma torre à outra é preciso ir à fundo e visitar as bases das torres. É no fundo do rio que estão os pivôs basculantes responsáveis atualmente pela função de abrir a ponte para as embarcações seguirem seu caminho pelo rio, porém nem sempre foi assim...

Bomba hidraulica que era responsável pela abertura da ponte antigamente
Bomba hidráulica que era responsável pela abertura da ponte antigamente

O sistema original utilizava um mecanismo que era alimentado pela força da água pressurizada e armazenada em gigantescos acumuladores hidraulicos. A água era bombeada a uma pressão de 750 psi (5,2 MPa) diretamente para os acumuladores, trabalho feito por dois motores de 360 hp (270 kW), a vapor, cada um acionando uma das bombas a partir da cauda de seu pistão.

No ano de 1974 esta estrutura original foi substituída em grande parte por um novo sistema de acionamento eletro-hidráulico. Os únicos componentes do sistema original ainda em funcionamento são os pinhões finais. Durante a Segunda Guerra Mundial, como medida de precaução contra inimigos, ficou decidido que um terceiro motor seria construído. O motor acabou como um ítem redundante quando o resto do sistema foi modernizado em 1974, sendo doado ao museu do vapor Forncett Industrial Steam Museum pela Corporação da Cidade de Londres.

Tecnologia atual: motores Rexroth, empresa do Grupo Bosch
Tecnologia atual: motores Rexroth, empresa do Grupo Bosch

Enfim, após toda história da evolução da Tower Bridge, passamos à fase mais aguardada e visitamos os lugares onde grandes engrenagens, gigantescos pivôs e motores Rexroth estão a postos e preparados para sua rotina diária de elevar ambos os braços da Tower Bridge, permitindo que embarcações trafeguem livremente em sua rotina diária pelo Rio Tâmisa.

Tecnologia Bosch, inventada para a vida, movendo a ponte mais importante da Inglaterra
Tecnologia Bosch, inventada para a vida, movendo a ponte mais importante da Inglaterra

Enfim, nesse ensolarado dia em Londres descobri que a Bosch está por detrás de invenções definitivamente planejadas para melhorar a vida das pessoas, e não somente de ferramentas ou máquinas de lavar, contudo o Grupo Bosch/Rexroth está construindo inovações capazes inclusive de prover a força necessária para mover as básculas de uma  das pontes mais importantes da Europa.

Assista a alguns vídeos sobre essa matéria


BWE 2014 [ LONDRES ] - Chegada na Tower Bridge


BWE 2014 [ LONDRES ] - No interior da Tower Bridge


BWE 2014 [ LONDRES ] - na parte inferior da Tower Bridge

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias