Uma viagem inusitada de 6 horas atÚ Paris

Depois de ter meu trajeto alterado na hora de embarcar rumo ao Oriente Médio, descobrimos qual seria a melhor forma de conhecer um dos destinos mais procurados pelos turistas que visitam a Europa de forma rápida, prática e eficiente. Conheça a história de uma viagem inusitada até Paris e quais lugares conseguimos conhecer em uma layover na cidade luz por 6 horas.

Tenho que ser honesto com meu próprio diário de bordo e confessar uma coisa por aqui: eu não queria ir a Paris. Se existia uma nação que estava lá nos cafundós da minha bucket-list, o nome dela era França. Sabe aquele lugar pelo qual você não tem atração alguma ao ver as fotos, livros ou matérias internet a fora?! Pois é, Paris seria uma cidade que não visitaria tão facilmente a não ser por uma gigantesca ironia do destino, e que veio com um belo brinde: a executiva da AirFrance.

Alguns dias atrás eu contei aqui no blog como é que eu fui parar sem querer e sem planejar em um dos destinos mais visitados do planeta, a terra da Torre Eiffel: Paris, a capital da França. E não me condenem por não ter esse interesse todo pela França, sinceramente eu acredito que tudo isso não passava de falta de informação ou até mesmo receio do desconhecido, de fato que essa visita inusitada a Paris me fez ver a França com outros olhos, pelo lado positivo da história acabei ficando também um pouco apaixonado por essa cidade, que tem seu tchan de excêntrica e definitivamente inspira o amor àqueles que se arriscam a visitá-la.

Capital da França: vamos conhecer Paris em 6 horas?
Capital da França: vamos conhecer Paris em 6 horas?

Desembarquei em Paris para uma layover de pouco mais que 6 horas rumo ao meu destino final: Telaviv em Israel. Acontece que meu destino inicial era para ser os Estados Unidos, mais especificamente uma combinação entre Atlanta (layover de 4 horas) e Nova York (uma layover maior, com cerca de 12 horas). Por um problema em um voo da gol no Galeão, cheguei atrasado para esse voo que me levaria até os USA e como forma de corrigir o problema e colocar-me no destino final desta viagem até a data prevista do início original, a DELTA AIRLINES me acomodou em voos da AIRFRANCE, como uma solução final para o problema que contei em detalhes nessa matéria aqui.

E o que você faria meu amigão, se descobrisse que vai conhecer um país novo sem planejamento algum lá na hora de pegar o avião no aeroporto?! Sem moeda local no bolso, sem saber nada sobre o deslocamento entre o aeroporto e a cidade, sem sequer ter tempo disponível para pesquisar na internet - foi uma lição para viajantes experimentados tirarem de letra. Uma vez desembarcado no aeroporto Charles de Gaulle em Paris, o jeito foi encontrar um caixa eletrônico para sacar alguns euros e tentar conhecer a cidade luz na tora mesmo :)

Sem saber qual seria a opção mais econômica para sair e voltar ao aeroporto, pedimos umas informações num guichê da Secretaria de Turismo da França ainda no terminal em que foi feito o desembarque. A grande sorte foi ver que eles falavam inglês com fluência e nos indicaram perfeitamente qual seria a melhor opção: comprar um passe livre de metrô diário com viagens ilimitadas. Também pegamos um mapa impresso com as principais atrações que gostariamos de ver e caímos nos trilhos do caótico metrô parisiense. E nossa primeira parada foi na ponte mais apaixonada do planeta...

A ponte dos apaixonados em Paris
A ponte dos apaixonados em Paris

A Pont des Artes é sem dúvidas um dos lugares mais românticos de Paris. Casais apaixonados de todo o mundo selam seu amor ao visitar esse destino. Existe uma tradição em que o casal lacra um cadeado na ponte e joga a chave no Rio Sena, como símbolo do compromisso. Teoricamente o pacto só poderia ser desfeito caso alguém encontrasse a chave no fundo do rio e destrancasse o cadeado..., missão complicada não é mesmo? É bom ter certeza antes de trancar um cadeado para alguém por ali! Continuamos nosso passeio pelos lugares mais interessantes de Paris antes do nosso prazo na cidade luz acabar. Era preciso ter foco desde que não queríamos perder o voo para Israel de forma alguma.

Passeamos contemplando a Catedral de Notre Dame e seu belíssimo estilo gótico, e não foi muito díficil perceber que realmente a cidade atrai os casais apaixonados do planeta, uma cidade bela, que mesmo apesar do tempo frio e nublado se revelou a nós como uma das mais bonitas cidades que já visitei na vida.


Alguns lugares de Paris: Obelisco de Luxor, Chanz Elisée

E o que visitar em Paris com tão pouco tempo? É bom ter fôlego de sobra e pernas bem ativas para conseguir visitar com tão pouco tempo todos os lugares que eu listo nessa matéria. Entre os destaques que definitivamente também não poderia faltar está o Obelisco de Luxor, uma peça maciça de granito com 23 metros de altura e 3.300 anos de idade que foi transportada desde o Egito até a França ainda nos anos 1800. Outra atividade imperdível é caminhar pela Chanz Elisée até o Arco do Triunfo, mas como nosso tempo estava meio curto, acabamos focando em outros dois destaques fundamentais: o Museu do Louvre e a Torre Eiffel.

O museu mais famoso do mundo? Louvre!
O museu mais famoso do mundo? Louvre!

Paris é aquele tipo de cidade que você pode se virar muito bem apenas com a ajuda do metrô, o deslocamento fica realmente muito fácil para quem precisa chegar rápido a lugares importantes sem se enrolar com o francês. O grande problema é recusar as paisagens da superfície ao optar pelos transfers rápidos proporcionados pelo complexo sistema de trens parisiense. Eu preferi sentir caimbras no voo entre Paris e Telaviv, a ficar enfurnado em um metrô; valeu a pena para poder conhecer com os próprios olhos alguns dos lugares mais fotografados do planeta.

E como o tempo realmente era muito curto para uma cidade com tantos atrativos, acabou sendo necessário otimizar ao máximo as visitas para não deixar os lugares mais importantes de fora. Não foi possível entrar no Museu do Louvre para contemplar o retrato de Monalisa, porém só de estar próximo daquela cúpula já estava excelente. E que venha a próxima parada: Torre Eiffel, mas como?! Simples! Atravessando uma das pontes com a melhor e mais apaixonante vista da própria torre: a Ponte Alexandre III - veja que cortamos o Rio Sena duas vezes, de um lado para o outro, perambulando feito loucos pelas ruas mais importantes de Paris afim de conhecer o máximo com o mínimo de tempo possível.

A cidade que inspira o amor: PARIS
A cidade que inspira o amor: PARIS

E quando cheguei à Ponte Alexandre III, toda adornada com ninfas, querubins e cavalos-alados e encontrei um casal sendo fotografado, devidamente trajados para o matrimônio é que eu fui realmente percebendo: Paris é a cidade dos apaixonados, e às vezes penso que uma viagem para esse lugar deve ser realmente feita com a compahia da pessoa amada, sem dúvidas a viagem é outra quando feita dessa maneira, vai por mim ;)


Ponte Alexandre III: atravessando o Rio Sena

Ainda caminhando pela ponte, acaba sendo um tanto quanto complicado conseguir progredir no passeio: as vistas da Torre Eiffel constrastam de forma incrível com as águas verdes do Rio Sena, ressalvando é claro que essa vista deve ser realmente um espetáculo quando o céu está azulíssimo. Outro detalhe que saltou à atenção foi a cor dourada predominante nos adornos que enfeitam as estátuas, definitivamente um show a parte.

Vista da Torre Eiffel desde a Ponte Alexandre III
Vista da Torre Eiffel desde a Ponte Alexandre III

Seguindo meu caminho, apenas alguns poucos metros me distanciavam de uma das mais importantes paisagens da Europa: a Torre Eiffel. Caminhei com calma entre as quadras que me distanciavam desta fantástica obra arquitetônica de arte. Parecíamos ter prazer em ir descobrindo os lugares mais famosos desta incrível cidade, pouco a pouco, como quem come um doce pelas beiradas para conseguir prolongar seu sabor, enquanto conhece-se um novo paladar. Não demorou muito e ela se revelou de forma esplêndida.

Com vocês, a Torre Eiffel!

Em um dos lugares mais fotografados do planeta: Torre Eiffel
Em um dos lugares mais fotografados do planeta: Torre Eiffel

E não existem palavras para expressar o bucolismo desse lugar. Casais apaixonados encontram o melhor ângulo para apreciar a vista sentados no gigantesco gramado que existe em frente à Torre Eiffel. Vendedores tentam ganhar alguns trocados oferecendo souvenirs, espumantes e queijos especiais. Flashes são disparados a todos os segundos. As pessoas celebram a beleza da cidade luz no ponto mais turistico da cidade.

Paris e Torre Eiffel
Paris e Torre Eiffel: CHECK! Próxima parada: ISRAEL!

Eu fiz minhas fotos rapidinho, registrei o momento da forma mais legal possível com o pouco tempo que tinha escorrendo em minhas mãos e partí novamente para o metrô, rumo ao Charles de Gaulle, onde algumas horas depois embarquei rumo a Telaviv, capital de Israel. Se quer saber mais sobre as nossas experiências no Oriente Médio, então não deixe de acompanhar de pertinho as nossas próximas atualizações ;)

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias