Mergulho livre em Captain Cook na Big Island

Esta foi uma das experiências mais marcantes durante meus dias de exploração da Big Island. Mergulho livre com snorkel na Baía de Kealakekua, aos pés do Monumento ao Capitão James Cook, em uma piscina natural transparente, repleta de cardumes e recifes de corais.

Aloha! Mergulho no Havaí é sempre sinônimo de contatos intensos com a natureza! Antes de partir deste arquipélago, a última experiência que optamos fazer por conta do pouco tempo que teríamos seria experimentar o mergulho livre em algum lugar ali mesmo por perto de Kona. Pesquisando na internet encontrei um sítio que era considerado um dos melhores para o free dive ali não muito distante de onde já estávamos. Para chegar até lá bastou seguir por cerca de uns 40 minutos no sentido sul da Rodovia Queen Kaahumanu (11) até a rodovia Napoopoo. Existem duas formas de mergulhar no monumento a Capt. Cook, e é claro que optamos pela mais sofrida ;)

A Baía de Kealakekua está localizado na costa de Kailua-Kona e foi o local onde o primeiro visitante europeu nas ilhas do Havaí, Capitão Inglês James Cook, ancorou sua embarcação para explorar a Big Island. Este também foi o ponto que marcou seu fim, assassinado por nativos no ano de 1779. Em homenagem a Cook foi cravada na costa dessa Baía um obelisco branco que marca o lugar de sua morte e que atualmente é o ponto turístico mais interessante para quem deseja flutuar nas transparentes águas próximas a esse monumento.

Bom, para chegar até o obelisco existem duas formas: ou pela estrada, fazendo uma pesada trilha que desce até a baía já do lado do monumento, ou pelo Kealakekua Bay State Historical Park com acesso via Napoopoo Beach, onde existem passeios de barco e aluguel de caiaques para chegar até lá. Eu sinceramente não fiz questão de ir até este parque desde que estava correndo contra o tempo, mas acredito que onde um caiaque vá, também possa ser possível ir nadando, pois acreditem companheiros, a trilha é bem pesada!

Trilha ingrime para chegar até a Baía de Kealakekua
Trilha ingrime para chegar até a Baía de Kealakekua

Porém o visual é sempre muito recompensador. Cerca de 7 kilômetros para a ida e volta caminhando em uma trilha muito perpendicular com direito ao pedregulho vulcânico constante que elevava consideravelmente o nível de dificuldade da caminhada. É bom ir calçado com uma bota, não vá como nós usando apenas chinelo havaianas ;)

Como para descer é sempre mais fácil, chegamos com 30 minutos de caminhada. Já descia pensando no dobro do tempo que iria investir posteriormente para poder voltar até a estrada, mas voltaria revigorado por um mergulho livre no lugar mais INCRÍVEL para isso na Big Island. Depois de vencido o grande declive, caminhamos no meio de uma matinha que amenizou um pouco a sensação de calor intenso e ao fundo já era possível avistar o monumento ao Capitão James Cook.

Monumento a Captain Cook e a bela Baía de Kealakekua na Big Island
Monumento a Captain Cook e a bela Baía de Kealakekua na Big Island

A baía é perfeita para quem quer aproveitar altas horas agradáveis de exploração do grande recife que existe a uma profundidade mediana ali mesmo aos pés do monumento. Quem vai caminhando costuma passar o dia todo por ali enquanto o carro fica estacionado na estrada (3.5 km de ladeira acima!) Não vi muitos caiaques, mas existiam alguns barcos com turistas praticando snorkel por ali também. É um excelente lugar quando a maré está baixa e o clima firme, deve evitado quando o mar estiver revolto. Na minha oportunidade tive sorte e estava parecendo uma grande piscina com a visibilidade perfeita abaixo d'água.

Visual paradisíaco e águas cristalinas no Monumento a Captain Cook
Visual paradisíaco e águas cristalinas no Monumento a Captain Cook

Antes de me jogar ao mar, parei ali naquelas escadas da montagem anterior, caminhei no meio das pedras vulcânicas até encontrar um bom lugar para contemplar a transparência das águas dessa baía. Estava sem nadadeiras, apenas com snorkel e máscara. Pulei. Quando coloquei a cabeça na água, fui tomado por uma euforia indescritível.

Cardumes incríveis em mergulho livre na Baía Kealakekua
Cardumes incríveis em mergulho livre na Baía Kealakekua

Algumas pessoas estavam por ali flutuando sob um cardume gigantesco enquanto fui brilhantemente recepcionado por garoupas pavão lindíssimas, peixes de recifes clássicos da Big Island; mais clássicos do que essas garoupas apenas os belos ouriços lápis vermelho que ostentavam toda sua exuberancia agrupados entre os corais no fundo da Baía Kealakekua, um prato cheio para a fotografia aquática :)

Colônias de ouriços lápis-vermelho, típicos das águas havaianas
Colônias de ouriços lápis-vermelho, típicos das águas havaianas

Este é o tipo de lugar capaz de inspirar uma nova viagem ao Havaí. Caso tenha oportunidade de voltar na Big Island qualquer dia desses, quero não só investir um dia completo por ali, como fez-se indispensável um mergulho com cilindro para conhecer um pouco mais das belas espécies abundantes no fundo dessa baía. Como não querer voltar a um lugarzinho como esse? Em um breve mergulho com snorkel de não mais do que uma hora foi possível avistar e interagir com tantas espécies, algumas tão dóceis que pareciam posar para meus cliques, assim como esse belíssimo peixe borboleta da montagem a seguir.

Contemplação de várias espécies de peixes em freedive na Big Island
Contemplação de várias espécies de peixes em freedive na Big Island

Outro peixinho que fez questão de dar o ar da graça, assim como no mergulho livre na Baía de Kona, foi o cirurgião-amarelo, também um clássico dos corais havaianos. Investi meu tempo fotografando os belos corais, interagindo com os cardumes e aproveitando cada segundo naquelas águas transparentes antes de partir de volta para a subida ingrime que me aguardava, porém agora já estava completamente com as energias revigoradas, pronto para encarar o que viria em seguida! Foram dias espetaculares na Big Island e encerramos nossas experiências com o aloha spirit da melhor forma possível!

Snorkelando no Monumento a Capitão Cook na Big Island
Snorkelando no Monumento a Capitão Cook na Big Island

Mahalo! É o fim das matérias sobre o Havaí! Mais de 25 experiências logadas aqui no blog para esta viagem que durou cerca de 15 dias. Os próximos passos? Bem a viagem neste destino acabou para continuar com mais lugares impressionantes nos Estados Unidos! Nas próximas matérias vamos explorar as ladeiras de São Francisco, conhecer a ponte mais famosa das Américas, visitar amigos de outras viagens e partir para uma roadtrip desde Vegas até o Grand Canyon! Pensa que para por aí?! Bom, depois disso ainda vou lhes convidar para uma segunda roadtrip, dessa vez partindo de Vegas de volta a SanFran pelos parques californianos Sequoia, Kings Canyons e Yosemite. Preparados?! Não deixem de nos acompanhar nas nossas próximas atualizações!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias