Hostel ou Hotel - 5 motivos pelos quais você deve optar por um hostel em sua próxima viagem

Você já se hospedou em algum albergue? Conhece as diferenças entre os serviços oferecidos por um albergue e um hotel!? Teria coragem de dividir dormir em um quarto compartilhado com mais cinco camas, com pessoas que você não conhece, de nacionalidades diferentes da sua? Confira aqui as vantagens de se hospedar em um hostel e as diferenças que você vai encontrar no atendimento de ambos

Albergues da juventude, hostels, hostals, guesthouses, eles tem vários nomes. Hostels são os lugares ideais para um mochileiro descansar sua cabeça. Entretanto, se você não troca a sua privacidade por nada, e não se vê dormindo em um mesmo quarto com dez desconhecidos, de nacionalidades desconhecidads, isso não deve te manter longe de um albergue, pelo contrário, você pode colocar um pouco mais de dinheiro na sua diária e ter o seu próprio quarto privado.  Isso acaba nos dando uma ótima opção de estar em um lugar amigável e com todos os benefícios dos hostels e elimina a grande preocupação de todo viajante - sua segurança pessoal e de sua bagagem.

Encontrar companheiros de viagens

A grande razão para se hospedar em um albergue é fazer amizades. Isso principalmente se você viaja sozinho. Até mesmo viajantes que querem ficar sozinhos, em seu próprio quarto podem se beneficiar das vantagens de se hospedar em um albergue. Existem todos os benefícios das áreas comuns, em que se pode sempre conversar com pessoas que estão hospedadas por ali, conhecer companheiros para seu próximo destino e ali existem interações que podem transformar a forma na qual você vai conhecer seu destino.

Não há um albergue que eu tenha visitado que não possua uma área comum. Seja grande ou pequena, sempre existe uma área comum. E isso você sempre vai encontrar em bons albergues, uma área comum para conhecer pessoas que estão viajando como você, que tem objetivos em comum. Onde mais seria fácil encontrar grupos de viajantes com as mesmas idéias e fazer amizades tão facilmente?

Conhecer pessoas locais

Quando você se hospeda em um hotel, a interatividade que você tem com a staff do hotel é minima, resume-se às negociações e a pequenos favores. Em hostels o pessoal responsável pela administração do albergue e todos aqueles que trabalham ali interagem ao máximo com os visitantes, sugerem passeios e facilidades, e atuam literalmente como micro agentes de viagens. Tudo é opcional é claro, mais utilizando-se desses recursos os viajantes tem condições de optar por serviços que muitas vezes teriam que procurar em outros lugares.  

Em países que falam inglês é comum ver pessoas trabalhando nos albergues que são viajantes e estão ali trabalhando no intuito de prolongarem sua viagem. É fácil entender como a interação é expontânea nesses casos. São as fontes mais ricas de informação em uma viagem internacional. Sem custos, na camaradagem, você ganha contatos, amigos e conhece o melhor do seu destino sem precisar pagar caro por um guia.

Informações, dicas de locais e passeios, recursos para o viajante

Se comparararmos as informações compartilhadas em albergues com as que podemos conseguir em um hotel, perceberemos a disparidade gritante que existirá. As informações dos albergues são construídas por locais e outros viajantes que passaram por ali. Conversando com as pessoas do local, que trabalham ali, você encontrará as melhores recomendações para lugares imperdíveis dentro do seu destino. É como se você tivesse um amigo extrangeiro que viesse te visitar por uma semana. O que você faria por ele? Onde o levaria!? Qual o melhor bar?! O que vale realmente fazer? Essas são as perguntas que você terá respostas fáceis em albergues da juventude.

É fácil também conseguir informações compartilhadas por outros viajantes, conversando você pode moldar o passeio ideal, independente e inspirado nos conselhos das pessoas que estão hospedadas com você. É fácil também conseguir um convite para visitar um país diferente e já ter um guia exclusivo e companheiro em sua próxima viagem internacional.

Recursos disponíveis

Na intenção de compartilhar ainda mais o acesso ao compartilhamento de informações, hostels costumam ter uma série de facilidades que você não encontraria com facilidade em um hotel. Desde internet sem fio grátis até biblioteca com livros, roteiros e recomendações, os hostels dão uma lavada nos hotéis quando o assunto é conhecer e interagir com o destino visitado. Alguns albergues criam seus próprios manuais com roteiros turísticos do destino, com locais realmente imperdíveis e altamente recomendados por outros viajantes e principalmente pelos locais.

Os recursos disponíveis para os viajantes em um hostel são tantos e tão inteligentemente orquestrados que como exemplo podemos citar o quesito de não existir uma TV em cada quarto. O padrão é ter uma TV em uma sala de convivência. Você não vai se estabelecer em um albergue para ficar trancado dentro de um quarto vendo TV enquanto o mundo lá fora está girando vai!?

Custos

Este é provavelmente a principal razão à qual as pessoas que estão em viagens mochileiras internacionais decidem ficar nos albergues. É muito difícil permanecer viajando por muito tempo, conhecendo vários lugares diferentes, por mais de um mês de viagem se hospedando em hotéis caros de 300 U$ a diária. Esses 300 U$ te comprariam 10 dias de hospedagem em um albergue confortável e provavelmente com um quarto privado só para você.

É claro que devemos admitir que existem muitos albergues que necessitam de melhores estruturas para recepcionar o turista mochileiro internacional. Existem muitos motivos para te privar de se hospedar em um albergue e você vai encontrar é claro também algum tipo de irritação ou algo que não te satisfaça tal como um quarto de 300 U$/dia. Indispensável também é deixar de relatar que os hotéis são imprecindíveis, cobrem uma vasta carta de requisitos quando o assunto é estilo e qualidade em hospedagem.

E você, já ficou em um albergue?! Deixe aqui um comentário com a sua experiência sobre esse assunto!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias