De scooter em uma volta na Ilha de San Andrés

Gosto de chegar nas ilhas que visito e conseguir um método próprio de locomoção para explorar na minha velocidade as belezas naturais que encontro no caminho. Uma vez em San Andrés, faça como eu: alugue uma scooter e vá dar uma volta completa nesta ilha caribenha! Conheçam na matéria de hoje, alguns dos melhores lugares encontrados em uma volta completa nesta ilha colombiana banhada pelo mar do Caribe.

Vou dar uma volta naquela ilha! Quem aí nunca se predispôs a virar uma ilha do avesso?! Bom isso já é quase uma rotina por aqui. Ultimamente tenho planejado viagens que possam associar atividades aquáticas, vida selvagem e excelentes recordações para a minha posteridade. Em San Andrés não foi diferente. Assim como fiz em Barbados, Cozumel e em algumas ilhas da Tailândia, um dos objetivos que figurou em nossa relação de atividades neste território insular colombiano também foi dar uma volta completa, porém não satisfeito, acabei fazendo várias voltas completas desde que as melhores atrações se encontram um pouco distantes da região hoteleira e centro comercial de San Andrés.

E como eu fiz? Bom, uma vez estando em ilhas eu prezo pela minha acessibilidade. E para contemplar as belezas desse verdadeiro paraíso colombiano é necessário ter sua própria condução! Não é legal pegar um coletivo para ver as paisagens passando pela janela, tampouco vale a pena usar os serviços de táxi em um lugar que não é sempre que você vai encontrar um ponto para conseguir a corrida de retorno. Eu também não sou muito fã de me amarrar a um grupo turístico e fazer tours guiados, mesmo que quase sempre eles sejam as melhores opções para conhecer vários lugares (tal como o Jonnie Cay e Acuário). E como fiz? Há duas opções: ou você aluga um carrinho de golf (que é bem oferecido a los gringos), ou vai adiante e aluga uma scooter, a opção que eu escolhi, desde que estava no máximo sempre acompanhado por um amigo e prezava pelo lado econômico ao explorar este paraíso. Enquanto no carrinho de golf paga-se uma média de 120.000COP (cerca de R$145,00 pela cotação de novembro de 2013) em uma scooter, com muito diálogo (bem marrento e em espanhol de preferência) é possível ter um veículo por cerca de 50.000COP (algo em torno dos R$ 60,00) durante 24 horas.

As belas praias próximas a San Luis
As belas praias próximas a San Luís

E como é que eu faço para dar uma volta na ilha sem parar e sentar na grama pelo tempo que quiser, para contemplar paisagens como as da montagem anterior, onde é possível ver o mar de 7 cores?! Ou como faço pra tomar meu próprio tempo ao caminhar com calma pelas areias brancas desse Caribão!? Eu prefiro ir de scooter e fazer meu próprio tour sem a necessidade de um guia me chamando a todo momento para ir embora "pois senão não conhecerei o resto dos lugares deste passeio"! Bom, eu gosto de trilhar e construir meu próprio intinerário, mas reconheço a eficácia dos guias locais - eles realmente são necessários para quem roda sem tempo!

San Luís em um primeiro momento poderia ser considerada periferia de San Andrés, mas eu prefiro chamá-la de paraíso particular com praias semi-desertas e incrivelmente fantásticas :) Fica a uma meia hora de scooter e deve ser muito bem explorada, com calma sabe?! Parando nas melhores praias, fotografando, tomando banho de mar e seguindo adiante cheio de sal mesmo: esse é o tipo de lugar que você amaria estar salgado durante o dia todo!

A primeira volta na ilha foi rumo ao sentido sul de San Andrés! Acontece que se você toca para o sul, acaba fazendo uma viagem mais longa, pois vai levar um prazinho a mais até sair do caos das ruas do centro, enquanto quem toca para o norte, no sentido de Jonnie Cay, contornando o aeroporto, acaba saindo na Costa Oeste desta ilha com no máximo 15 minutos e aí meu prezado leitor, é só alegria! É parada de 5 em 5 minutos para desfrutar o visual e mergulhar nas verdadeiras piscinas que a costa oeste deste paraíso reserva a seus visitantes.

Volta na Ilha de San Andrés em uma scooter
Volta na ilha em uma scooter: curva da punta sur, reggae bar, banquinho colorido

Mas seguindo no sentido sul, logo depois de San Luís a ilha já começa a fazer a volta para sua costa com face para a Nicarágua. E antes de seguir adiante pela Costa Oeste, é bom fazer uma pausa para fotos na Punta Sur. Não é o melhor lugar para mergulhar, ainda vamos chegar na parte divertida, mas um excelente ponto para se fotografar a imponência do mar caribenho que banha o ponto mais ao sul da bela San Andrés.

Seguindo adiante logo depois da Punta Sur, o primeiro ponto de parada "turístico" seria o chamado Ojo Soplador, uma fenda nas pedras e corais que provoca um sopro de ar com água do mar conforme a altura da maré. Um lugar que recomendo a você EVITAR, desde que é um cata-turista da pior qualidade possível. Um lugar onde os nativos aprenderam que é fácil para ganhar uns trocados a mais, e por ali mesmo, em cima da costa dos corais construíram barracas para vender de tudo, para tentar ganhar dinheiro da forma mais direta possível. O assédio aqui é tanto que é comum ver colombianos no meio da rodovia fazendo sinal para que os grupos de turistas parem e a partir dali tentam vender/ganhar dinheiro de toda forma possível. Eu passava por eles, falava algumas palavras cordiais em português e seguia a diante, rumo ao lugar que realmente merece a visita: La Piscinita e West View!

Um lugar de águas cristalinas chamada West View
Um lugar de águas cristalinas chamada West View

É neste ponto que a viagem de volta na ilha de San Andrés fica realmente interessante. São três pontos obrigatórios de parada depois que passamos do Ojo Soplador. O primeiro é La Piscinita uma propriedade privada que conta com um restaurante, uma escada de madeira e um belo poço cheio de cardumes. O segundo, o mais obrigatório de todos, é a ponto de parada chamado West View, simplesmente um dos melhores lugares para mergulho livre em San Andrés - não se esqueça de forma alguma da máscara, snorkel e nadadeira - estes serão os assuntos de novos posts, já o terceiro ponto de parada é bem conhecido por aqui, já até blogamos sobre: fica em frente a Playa Tranquilo, o lugar de onde saímos para fazer o mergulho livre no Barco Hundido, um dos melhores sítios para fazer snorkel em San Andrés (leia para saber como foi!)

A beleza natural da Costa Oeste de San Andrés
A beleza natural da Costa Oeste de San Andrés próximo a Playa Tranquilo Hotel Boutique

Bom, se você não vai mergulhar, então apenas aproveite para relaxar nas espreguiçadeiras gentilmente deixadas ao lado da costa pelo pessoal do Playa Tranquilo Hotel Boutique. Uma paz, um sussego MASTER para quem quer desfrutar o pôr do sol sentindo as brisas que vêm do mar. Um lugar bem relax né não?! Bom, mas vamos seguindo pois a nossa volta na Ilha está ainda apenas na metade. Nessa altura do recorrido estamos exatamente do lado contrário, na altura do que estaria San Luís na Costa Leste e podem acreditar: é difícil seguir adiante com um mar tão plano e com piscinas onde cardumes e corais podem ser contemplados sem a necessidade de se molhar :)

Corais e a beleza das águas cristalinas de San Andrés
Corais e a beleza das águas cristalinas de San Andrés

Belíssimo não é mesmo!? Eu me joguei ao mar em praticamente todos essas piscinas e fiz questão de tomar o meu tempo, viajando devagar e contemplando as belezas naturais da Costa Oeste de San Andrés. Sinceramente haviam pontos neste passeio que me deixavam um pouco entristecido - em alguns lugares dava para sentir o fedor horrendo de esgoto e bastava esmiuçar um pouco mais o lugarzinho fedido para encontrar um belo esgoto sendo escoado para o mar sem tratamento algum. Nas proximidades de San Luís também encontramos poluição e em outros dias foi possível avistar a ressaca do mar trazendo aquela areia suja, bastante escura e o odor típico de poluição lançado ao mar.

Isso foi triste, mas enfim, seguimos adiante buscando as belezas naturais e os lugares que não encontram-se degradados. Outro ponto bom para fotos e até mesmo um mergulhinho é na Baía El Cove. Na realidade o lugar é bom mesmo, segundo o Juan do Hostel Blue Almond para a prática da canoagem, e acredito piamente que deva ser uma ótima opção de atividade para quem visita San Andrés, não vai a Providência e tem dias extras para investir em atividades fora do que é oferecido nos tradicionais roteiros turísticos. Há ainda alguns lugares que podem merecer sua atenção nesta breve volta na Ilha de San Andrés, tal como a Cueva de Mórgan ou a Casa Museo Isleña, ambos lugares para visitação turística (o famoso pega-turísta que havia mencionado um pouco antes no Ojo Soplador), mas para quem tem tempo pode ser uma alternativa interessante para se aprofundar na cultura islenha (ambos requerem pagamento para visitação). Eu gosto de apreciar o que a vida tem de melhor, sem pressão, stress, ou gente querendo ganhar meu dinheiro. Há cenários impressionantes a serem capturados mundo a fora apenas aproveitando o tempo de uma breve parada :D

Detalhes de uma volta na Ilha de San Andrés
Detalhes de uma volta na Ilha de San Andrés

Em alguns minutos mais dirigindo a scooter alcançamos a Punta Norte e novos cenários, agora com praias de areais brancas e mar em multitons azulados nos foram sendo apresentados, e o tempo necessário foi investido para eternizar essas paisagens por aqui, nas páginas deste singelo diário de bordo. Mas antes de finalizar, não posso ir sem deixar com vocês o gostinho de acelerar a scooter apreciando essas lugares explêndidos banhados pelo mar do Caribe; confiram no vídeo que vem logo a seguir alguns dos flashes desta viagem de volta na Ilha de San Andrés!


Flashes de uma volta na Ilha de San Andrés

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias