Mergulho com cilindro em Zanzibar/Tanzânia

Antes de partir para o outro lado da ilha e conhecer as praias paradisíacas que Nungwi me reservava, realizei dois mergulhos em um ponto bem próximo de Stone Town.

É difícil encontrar um mergulho tão bom quanto os que rolam lá pras bandas de Zanzibar, creio que apenas os dives em Noronha ou mesmo algum destino caribenho possam ser comparados à qualidade em submergir a águas tão cristalinas e repletas de vida selvagem.

Depois de conhecer um pouco da Stone Town em uma Spice Tour, marcamos dois tanques para o dia seguinte, antes de zarpar rumo aos outros cantos de Zanzibar. Na manhã do segundo dia de viagem neste encantador destino, fomos até a agência na qual iríamos mergulhar (One Ocean Dive Center - média de U$ 60,00 por saída com dois tanques), checamos todo equipamento e sem mais delongas partimos pro barco. Era uma grande embarcação de madeira clássica dos mares tanzanianos, apenas com o básico requerido pra acomodar os mergulhadores. As cores vívidas daquele oceano próximo de alguns bancos de areia já nos introduziam ao que estávamos prestes a viver: um dos melhores mergulhos do ano de 2014.

Eu comecei tendo problemas no meu equipamento. Meu colete começou a inflar incontrolavelmente logo depois que alcancei o fundo do oceano. E o que aconteceu?! Eu subi feito um balão de são joão, direto para a superfície dos 18 metros que acabava de descer. Sorte a minha que foi no começo do mergulho, poderia ter tido um problema grave de descompressão caso acontecesse no final. Liberamos a mangueira que conecta o tanque ao colete e afundei novamente. Quando cheguei lá embaixo, pairava sobre um recife de corais mega colorido, repleto de cardumes de várias espécies.

Mergulho em Zanzibar
Mergulho em Zanzibar

Com o sol a pino a visibilidade no fundo chega a impressionantes 40 metros de visão horizontal. É inclusive fácil ver o fundo do oceano lá de cima da embarcação, visto que a profundidade máxima deste primeiro mergulho foi de apenas 19 metros. Nós faríamos uma imersão de 45 minutos no primeiro sítio a ser explorado, Pange South e após exploraríamos Pange/2 Stones, com apenas 17 metros e com a incrível duração de 55 minutos. Durante o decorrer de ambos os tanques as paisagens coloridas dos corais contrastavam com o azul profundo do Oceano Índico.

Cardumes, companheiros de mergulho e o peixe leão em seu habitat natural
Cardumes, companheiros de mergulho e o peixe leão em seu habitat natural

Um mergulho rico em fauna marinha. Cardumes populando de forma pulsante cada um dos corais em que conseguíamos avistar. Vez ou outra passava uma espécie nativa, tal como o peixe-leão, velho conhecido dos leitores aqui do blog, desfilando com toda pompa em seu habitat natural. Nessas águas ele não representa qualquer tipo de ameaça, e foi possível comprovar isso vendo a quantidade imensurável de cardumes com pequeninos peixes em formação.

Riqueza da fauna marinha de Zanzibar
Riqueza da fauna marinha de Zanzibar

Vez ou outra era preciso parar de mergulhar e simplesmente contemplar. Estático em agarrado a uma pedra no fundo do mar, ou apenas imitando um buda flutuando sem tocar no fundo do oceano, eu parava e ficava por alguns segundos tentando compreender o quão belas e profundas eram aquelas paisagens diante de minhas retinas.

Encontrando NEMO - peixe palhaço
Encontrando NEMO - peixe palhaço

Este não foi aquele tipo de mergulho para ver bichos grandes, sequer vimos tartarugas ou tubarões, entretanto as pequeninas espécies que íamos encontrando no caminho me surpreendiam facilmente. Tantas anêmonas repletas de "nemos" (peixe-palhaço), algumas pareciam até pequenos vilarejos repletos com centenas de pequeninos peixinhos...

Contato muito próximo com várias espécies locais
Contato muito próximo com várias espécies locais

O recife Pange é simplesmente perfeito para quem deseja fazer o primeiro mergulho em Zanzibar. Além de ser relativamente raso (14 metros ao norte e 24 ao sul), e está localizado próximo do primeiro banco de areia a oeste de Stone Town (apenas uns 30 minutos de navegação). Antes de subir para a superfície eis que fomos brindados com a presença desta pequenina raia que a princípio se mostrou um pouco tímida, mas que depois fez questão de sobrevoar os corais ao nosso lado.

Bela raia se exibe para nós antes do fim deste mergulho
Bela raia se exibe para nós antes do fim deste mergulho

A beleza de Zanzibar encanta não somente àqueles que conhecem as belas praias, ou a amabilidade de seu povo, encanta também a todos que se atrevem a conhecê-la em sua face mais selvagem, aqui mesmo, no fundo do oceano. A seguir você confere o vídeo desta matéria e logo depois a galeria com as melhores fotos desta experiência. Vai pra Zanzibar? Mergulho é obrigatório ;)


Mergulho com cilindro em Zanzibar - Tanzânia

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias