Viagem para o Omã e depois Maldivas chegando até a Micronésia

Veja nessa matéria algumas dicas de viagem que nos levaram até uma viagem para o Omã, que começou no Irã, vai passar pelas Maldivas e ir até o Palau.

Tanto para escrever sobre os destinos que temos visitado recentemente e tão pouco tempo resta entre conexões, descanso e trabalho durante a viagem. Nessa matéria conto um pouco de como está sendo o andamento da viagem para o Omã, mas que começou no Irã e vai terminar no Palau. De fato esta é uma viagem que está ficando para a história de nossas vidas. Hoje, dia 11 de fevereiro, vos escrevo desde um voo da Singapore Airlines no qual ocupo uma poltrona de classe executiva que está me trazendo de Malé, nas Maldivas e me deixando em Manila nas Filipinas. Caso queira entender melhor o fluxo dessa viagem, visite o link anterior: viagem para o Irã.

Acredite, estimado(a) leitor(a), pelo nível dos destinos visitados, esta pode ser considerada uma das viagens mais baratas que já executei na vida. Partimos há quase um mês atrás desde Guarulhos em um voo da Emirates para Dubai. De lá, fomos lançados na capital do Irã, a belíssima cidade de Teerã e até hoje fico sem acreditar que eu de fato estive por 9 dias neste fantástico país. Até já publiquei uma matéria rápida com algumas dicas e informações básicas sobre o Irã, contudo esse artigo apenas consegue exemplificar uma breve introdução ao que ainda virá pela frente.

Viagem para o Irã
Viagem para o Irã, Omã, Maldivas e Palau

Viagem para Dubai, Irã, Omã, Maldivas

Desde o Irã, embarcamos em um voo da Qatar Airways que nos levou de Shiraz, importante cidade ao sul do país, até a belíssima capital do Qatar. Em Doha tivemos um tempinho pra correr fora do aeroporto, tiramos umas fotos, voltamos a tempo de embarcar para Salalah, cidade praieira ao sul do Omã. Que país, meus amigos(as), que país espetacular! Nesta cidade nós visitamos algumas praias desertas, nadamos no mar das Arábias e tivemos uma breve introdução ao que viria ser o grande destaque desta nação: conhecemos alguns Wadis, palavra que é utilizada para designar vales secos no meio do deserto.

Viagem para o Omã

Alguns destes wadis são verdadeiros oásis, com paisagens espetaculares, que de fato fazem valer a viagem até o Omã. Nós conhecemos alguns dos principais oásis deste maravilhoso país muçulmano e ficamos encantados com tremenda preciosidade natural.

De fato no Omã o viajante pode fazer decidir entre dois tipos de viagem: na primeira é possível aproveita a bagagem cultural, conhecendo mesquitas, bazares repletos de artesanatos únicos, devendo inclusive mergulhar na belíssima cultura islâmica predominante no país.

Em uma segunda viagem alternativa, o viajante pode se entregar às belezas exóticas e de fato singulares que a natureza exuberante desta nação pode proporcionar: existem passeios em cidades no meio do deserto, praias intocadas de mar com perfil caribenho ou então vai direto ao principal destaque do país: os wadis (ou oásis), atração que atrai centenas de milhares de visitantes ao Omã anualmente.

Viagem para o Omã
Viagem para o Omã: explorando oásis em uma nação pouco divulgada no Brasil

O caminho desde Salalah até Muscat, a capital do Omã, não foi fácil de fazer em ônibus. Por 70 reais você pode chacoalhar por 12 horas em um ônibus apertadinho que costuma sempre estar lotado em um roteiro noturno que não promete muitos atrativos para quem deseja fazer de carro alugado. Já que tocamos nesse assunto, de fato usufruímos desta facilidade ao conseguir alugar um carro para explorar as cidades de Salalah e também de Mascate. Certamente com um carro nas mãos não ficaríamos presos aos passeios guiados, tampouco às restrições impostas pelas grandes cidades: fomos além e visitamos a cidade de Sur, portal para vários Wadis e passeios interessantes no Omã. Foi legal também utilizar dessa facilidade na cidade de Salalah, sem o carro não conseguiríamos fazer os passeios e tampouco conheceríamos as verdadeiras maravilhas que aguardam os viajantes que se arriscam por aquelas bandas da península arábica.

Oásis no Omã
Viagem para o Omã: terra de belos oásis

Em breve ainda vamos publicar algumas matérias exclusivas sobre os destinos que conhecemos nessa oportunidade, compartilharemos dicas que de fato conseguimos adquirir na prática, vamos contar tudinho com riqueza de detalhes. Veja essa matéria como uma introdução a tudo que vivemos depois do Irã, de fato é difícil materializar tudo em um post, contudo acredito que ensinamentos que foram adquiridos na prática devem ser compartilhados por aqui para facilitar a viagem de quem vem explorar essa região do mundo com a mesma sede que nós.

Viagem para as Maldivas

Depois de conhecer o Omã, mais um voo da Qatar Airways nos levou de Mascate até o Qatar, para uma nova conexão que nos colocou em um mundo paralelo, pouco divulgado como um destino para quem não tem rios de dinheiro para esbanjar mundo afora. Nós fomos parar nas Ilhas Maldivas! Em 10 dias conhecemos 7 ilhas: Malé, Mahibadhoo, Mandhoo, Dhigurah, Dhangeti, Fulidhoo e a mais famosinha delas, a ilha de Maafushi. Se você conhece uma Maldivas que é divulgada por bungalos paradisíacos construídos como palafitas no meio do oceano, prepare-se para ser introduzido à verdadeira Maldivas, aquela que é feita de ilhas onde vivem os habitantes locais, pouco exploradas pelo turismo, algumas ainda intocadas pela mão devastadora do ser humano.

Viagem para as Maldivas
Viagem para as Maldivas: conhecendo ilhas locais como Mahibadhoo

Nas Maldivas nós passamos dez dias pingando de ilha em ilha onde nosso principal afazer era dar uma volta caminhando nas ilhas, descobrindo novas praias diariamente, interagindo com os locais, comendo como eles, dormindo em casas de hóspedes super agradáveis e fazendo tudo bem baratinho. Foi algo espetacular e que de fato ainda acredito que preciso de um certo tempo para conseguir digerir e assim compartilhar com exatidão todas as impressões para vocês.

Maldivas barato e sem planos

Devo confessar que chegamos nas Maldivas com planejamento ZERO. Sequer sabíamos para qual ilha iríamos tocar, qual o horário dos barcos, onde conseguiríamos pegar o transporte e tampouco tínhamos hotel reservado para todos esses dias. Acho que até para alguns dos donos de hospedagem isso soa bem como uma grande loucura, mas nosso aguçado instinto viajante não nos deixou na mão nesta oportunidade e acabamos conseguindo conhecer ilhas de fato realmente paradisíacas por valores irrisórios para tão afamado destino.

Maldivas barato e sem planos
Mandhoo, Maldivas barato e sem planos

Agora eu sigo para uma pequena stop-over em Manila, neste mesmo voo da Singapore Airlines que me trouxe desde Malé para Bangalore na Índia (em code-share com a AirIndia). De Bangalore foram 4 horas de viagem até Cingapura e neste exato momento estou prestes a pousar em Manila, nas Filipinas. O próximo destino já é um velho conhecido dos leitores mais assíduos aqui do blog. A vida é feita de escolhas, cabe a nós decidir qual delas vale a pena ser reprisada. Esse próximo destino vai contar ao vivo a história de um lugar que me marcou bastante, vai ser uma grande satisfação voltar a ver um dos lugares mais singulares que já conheci na vida. Amanhã, às 10 da noite em embarco em um voo da United rumo a Koror, no Palau.

Se da última vez fiquei por lá 6 dias, então nesta oportunidade dobrei a quantidade de tempo e vou tentar redescobrir os principais destaques desta micro nação da melhor maneira possível. Você vem comigo né!?

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias