5 coisas que gostei e 5 coisas que não gostei de ver em Cuba

Viajar para Havana pode te proporcionar sentimentos únicos, tanto positivos quanto negativos. Veja 5 coisas que gostei e 5 que não gostei de ver em Cuba.

Pois que atire a primeira pedra quem já viajou pra algum lugar e gostou de tudo que viu! Eu sou transparente com meu diário de bordo. Por aqui eu relato tudo o que experimentei no mundo. Há coisas que gostei e por outro lado também há muito que odiei em praticamente todo lugar do mundo que eu tenha ido até hoje. Não foi diferente com Cuba. Visitei Havana por uma semana no fim do ano passado e confesso que não foi tudo as mil maravilhas.

Hoje estou aqui para compartilhar contigo o positivo e o negativo. O preto e o branco. O Yin e o Yang..., vou ser sincero e relatar as 5 coisas que eu odiei ter visto em Cuba e outras 5 que me fizeram cair de amores por essa nação caribenha. Bora lá?!

As 5 coisas que não gostei de ver em Cuba

Eu cheguei em Cuba com planos de visitar as praias, conhecer cidades históricas e me envolver com as paisagens desta nação. De fato não consegui arredar o pé de Havana, a realidade por ali foi tão envolvente que me impediu de deixar a capital do país. Foi bom pois eu consegui ir além das impressões básicas e tive tempo suficiente para conhecer esse destino além dos patamares turísticos e rótulos triviais de viagens planejadas.

5 - Sujeira e Poluição no Malecón

Saí para caminhar logo no meu primeiro dia no país, optei por andar ao longo do "Malecón", uma avenida litorânea gigantesca que era pra ser um dos lugares mais atrativos de Havana. Bom, não foi exatamente o que eu encontrei por lá...

Poluição no Malecón de Havana Vieja
Poluição no Malecón de Havana Vieja

A poluição na área mais turística do Malecón era tanta que dava nojo andar ao lado daquele mar de sujeira. Tinha de tudo que você puder imaginar, de garrafas pet a restos de comida passando por sei lá o que..., me deu asco! Não sei se é assim ao longo de toda faixa litorânea, mas tenho certeza que já não quero nem saber!

4 - Higiene e limpeza expostos em vitrines de lojas bonitas

Produtos básicos de higiene e limpeza expostos em vitrines de Havana
Produtos básicos de higiene e limpeza expostos em vitrines de Havana

Você chega em uma nação que é uma república socialista, pensando que vai achar pessoas contentes por terem praticamente tudo "bancado" pelo Estado e o que você encontra?! Produtos de higiene e limpeza básicos para a vida de um ser humano expostos em vitrines de lojas com pinta de "boutique de luxo".

3 - Filas para comprar o básico

Pessoas enfileiradas em loja de Havana tentando comprar insumos básicos
Pessoas enfileiradas em loja de Havana tentando comprar insumos básicos

E pra complementar a dificuldade de comprar esses produtos parecia meio evidente pela quantidade de pessoas que eu sempre encontrava amontoadas em frente a essas vitrines. Isso foi algo que me entristeceu bastante.

2 - Burocratização e elitização da internet

Outro ponto que me tirou do sério em Cuba: a internet existe e está na mão de poucos.

Pessoas conectadas à internet em uma rua no centro de Havana
Pessoas conectadas à internet em uma rua no centro de Havana

As pessoas da foto anterior estavam todas sentadas em uma praça de Havana usufruindo de wi-fi (mais lenta do que o finado "dial-up"). Para ter acesso era preciso comprar um cartão por cerca de 2 dólares a metade da hora. Percebi que boa parte das pessoas que utilizavam os serviços tecnológicos eram locais, também foi fácil compreender que para ter internet era preciso ralar bastante para conseguir pagar a conta e que essa conta parecia ser paga para um único patrão (!?). Agora te pergunto estimado(a) leitor(a), pra quê isso?! Será que não poderiam facilitar a vida pra todo mundo, afinal de contas é um socialismo né!?

1 - Aparente decadência do socialismo

E por falar nele, tá aí uma foto que registrei em um mercado agropecuário de Havana...

Mercado agropecuário quase vazio em Havana
Mercado agropecuário quase vazio em Havana

Estes mercados estão em vários bairros da cidade e funcionam como distribuidores de produtos liberados pelo estado a um preço verdadeiramente irrisório. O problema era encontrar alguma coisa que fosse interessante pro povo consumir, pareciam galpões estocando caixas com poucos produtos e quase sempre com grandes espaços vazios pelas prateleiras.

Estes são apenas alguns dos pontos que observei em Havana e que realmente não me foram muito agradáveis. Eu esperava encontrar uma sociedade próspera e que conseguia suprir as necessidades de seu povo. É claro que existem centenas, talvez milhares de outros problemas na sociedade cubana, contudo estes foram os que mais me chamaram a atenção. Já pensou pegar aquela fila daquele tamanho pra comprar um papel higiênico!? Vamos lá amigos da alta cúpula cubana, sei que vocês podem fazer melhor pelo seu povo.

As 5 coisas que gostei de ver em Cuba

Agora vamos falar do que eu gostei de ver em Havana nessa semana que gastei por lá no fim do ano passado? Pois bem, a primeira delas é a maneira na qual os cubanos estão recebendo os turistas que visitam o país, em hospedarias familiares.

5 - Hospedagens familiares muito agradáveis

Hospedagens familiares muito agradáveis
Quarto em uma hospedagem familiar em Havana Vieja

Por cerca de 30 dólares (preço esse praticamente tabelado) era possível encontrar um quarto com cama de casal, ar condicionado e até frigobar. A maioria dos lugares em que me hospedei também oferecia banheiro no próprio quarto, tudo muito bem arrumadinho, limpo e seguro. Gostei demais dessa maneira de hospedagem em Cuba, pois foi excelente para fazer amigos e participar da rotina da vida real que acontece pelas ruas de Havana. Em breve vamos publicar uma matéria com dicas de hospedagem em Cuba, esse tópico merece maior atenção.

4 - Um palácio para a computação

Palácio Central da Computação em Havana
Palácio Central da Computação em Havana

O que um nerd como eu simplesmente acharia o máximo em um país?! Ver o amor que tenho pela computação refletido pelas ruas em um museu! Pois não é de ver que estava eu caminhando sem rumo pelas ruas do centro de Havana e encontrei um "Palácio Central de La Computación". Simplesmente demais, não é mesmo!? Uma pena foi ver que o acervo deles estava bem derrubadinho, não tinha quase nada para contar a história, sequer computadores em boas condições de uso. Bom, espero ver melhoras nessa área se um dia conseguir voltar a Cuba.

3 - História preservada em cada viela

Apenas uma bela rua do centro de Havana
Apenas uma bela rua do centro de Havana

Caminhar pelas ruas de Havana pode ser um convite ao amor por Cuba. De fato que uma das atividades que mais realizei nesses dias cubanos foi caminhar pelas ruas, observar as pessoas, tecer novas amizades. Você pode se apaixonar somente deixando-se levar pelos caminhos que as ruas de Havana Vieja te oferecerá.

2 - Café e charutos a preço de banana

Cafézinho por 1 peso cubano, charuto por 1 peso convertível
Cafézinho por 1 peso cubano, charuto por 1 peso convertível

Depois das minhas caminhadas sempre encontrava uma senhorinha vendendo cafés e charutos nas imediações da minha hospedagem familiar. Vendedores como essa ilustre senhora que me servia cafés nos finais do meu dia estão espalhados por praticamente toda Havana Vieja. Vale a pena separar um tempinho no seu dia para desfrutar de um cafézinho forte e fumar um charuto enquanto conversa com as pessoas que encontrará ao seu redor. Isso sim deve ser considerada a verdadeira imersão cultural em Cuba.

1 - Um lugar para construir excelentes amizades

Destino fácil para fazer amizades
Destino fácil para fazer amizades

Dos vários países que já visitei, poucos foram tão fartos com relação à construção de novas amizades assim como aconteceu comigo em Cuba. Conheci tantas pessoas, desenvolvi tantos diálogos interessantes. Eu sempre tentei olhar para o sistema estando dentro da caixa assim como todos os amigos que relacionei nesta viagem, consegui perceber que a Revolução Cubana ainda está mais do que presente pelas ruas de Havana, ela está impregnada na realidade das pessoas.

Assim como os pontos negativos, eu poderia ainda escrever várias novas linhas com pontos positivos em relação à minha experiência em Havana, porém esta matéria já está chegando ao final. Não existiram momentos melhores ou piores, não existiram coisas que destoaram do bom ou do ruim, o MIX de coisas ruins e boas fazem com que Cuba seja esse modelo de sociedade único que ainda está disponível a todos que desejam experimentar algo aquém daquilo que encontramos em nosso país. Cuba é de fato um país para voltar várias vezes ao longo da vida!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias