Um novo ano nasceu. Enquanto outras pessoas escrevem a lista das retrospectivas de suas viagens, fazem o retrospecto de suas aventuras nas redes sociais e desejam votos de várias viagens em 2014, eu venho aqui hoje para escrever a primeira matéria deste diário de bordo no ano de 2014 e não vou te fazer rever todos os destinos que visitei, ou tampouco recapitular tudo que escrevi por aqui em 2013. Hoje me coloco a escrever uma mensagem de fé, de paz e de redenção a você que sempre lê e acompanha as minhas experiências ao redor do mundo.

Sinceramente não quero muito lembrar de 2013. Não dos fatos ruins. Foi um ano de sensações extremas por aqui. Passando por dias tristes no vale da morte com meu pai e também dias fantásticos mergulhando entre tubarões e peixes-leão em Providência, no Caribe colombiano. Dias de luta, de glória, de lágrimas e sorrisos, de sofrimento e dias de redenção pessoal. Dias de paz ao som das ondas do mar de Noronha quebrando contra as pedras. Dias de busca pessoal, de reencontros e também de momentos para afastar-se. Esse 2013 me fez repensar muitos padrões da minha própria vida pessoal, sentimental e profissional. Mas acima de tudo: 2013 me fez ter um desejo incontrolável por conhecer cada vez mais destinos espalhados mundo afora. Aquela sede insáciavel está aqui sedenta em minha garganta, logo acima de um grande nó que persiste inatável. Estar em contato com o mundo me coloca automaticamente em contato comigo mesmo, sem máscaras, dúvidas, medos ou sequer sombras de um passado vivido sob o receio de qualquer coisa ruim acontecer de uma hora para a outra. Simplesmente as adversidades vêem, são superadas e novos alvos são traçados e de uma forma ou de outra um ser cada vez mais forte vai sendo moldado, um cara que rompe as barreiras impostas sem discutir muito os meios pelos quais vai fazê-lo. Dias de redenção, reestruturação emocional, dias para buscar a paz interior cada vez mais.

Tenho compreendido progressivamente a importância de estar em movimento e aproveitar mais a jornada do que o destino propriamente dito. Não tem sido fácil compilar um relatório para mim mesmo dos meus 5 sentidos, mas o tenho feito religiosamente todos os dias, comprovando para mim mesmo um pouco mais do que sou, estou, serei, estarei e outros tantos modos verbais para o verbete inglês TO BE. Quem sou? Onde estou? Com quem vou? Bem, a vida não tem pegado leve comigo nesses questionamentos, mas cada dia tenho comprovado que vale a pena seguir sempre ouvindo a voz do coração e não se desequilibrar nessa fina linha entre os abismos que a vida costuma tanto impor. Um post bem introspectivo, não é mesmo estimado leitor!? Bom, esta é a nova versão do Luiz Jr. Fernandes para o ano de 2014, ano este em que prometi a mim mesmo estar sempre mais atento aos pequenos detalhes simples de todos os dias, aqueles que quase passam desapercebidos, porém com a fundamental missão de transformar o ânimo de quem vive a vida um pouco mais devagar.

Foi um ano de aprendizados extremos. Que ficará marcado para sempre na minha vida. Não pelos meus dias ensolarados no Havaí, ou pela diversão sincera que encontrei na Disneylandia em Orlando, coisa de criança sabe?! E a propósito é isso que tenho tentado ser cada vez mais: assim como meus sobrinhos de 5 e 4 anos de idade, um cara sem arraigas, sem prisões, sem mágoas aprisionadas, com um coração livre para perdoar, para aceitar as diferenças e amar sempre sem condições, assim como o fiz com meu velho pelos 32 anos que estive ao lado dele. É difícil perder o pai que foi filho e amigo desde sempre. É algo que ainda busco compreender dentro de mim mesmo. Uma dor tão profunda, tão necessária, tão capaz de moldar personalidades. Como é difícil perder…, mesmo quando o assunto é ganhar. Há males que vêem para o bem, e nisso a vida tem sido exímia em me pós-graduar. Entretanto tudo isso faz do viajante um ser mais atento aos detalhes, mais forte contra todos os males e mais estável para fluir pelos ares 🙂 ou ainda mergulhar pelos mares 😀

Um abraço na alma de vocês, um grande e feliz 2014, de vitórias, rompa fronteiras, estabeleça novos patamares e aprenda novos idiomas. Que seja um ano de PAZ na sua vida, na vida da sua família e de todas as pessoas ligadas direta ou indiretamente a você! Que seja um ano de redenção de superação de quebra de recordes e acima de tudo: um ano para ir contra os paradigmas impostos pela Babilônia! Fuja irmão, não concorde com a realidade imposta pelos impostos ann 😀 Seja livre das correntes e cadeias que lhe deixam para baixo, que atraem energias negativas, positividade acima de tudo sempre! Que você possa pisar a planta dos seus pés nas areias mais brancas, banhando-se nos mares mais cristalinos. Esse é o meu desejo para o seu 2014. E sigamos juntos desbravando novos lugares nesse novo ano! Abraço e te vejo nos próximos posts!

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
1 comentário publicado
  1. Luiz, Um bom 2014 para você. Ficarei a aguardar Informacao sempre interessante e aliciante sobre as suas viagens. Abraço, Rui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.