Olá pessoal, tudo joia? Aqui estou eu para compartilhar com você as histórias e experiências que vivi em Salalah, no Omã.

Esta cidade está localizada no sul do país, bem próximo já ao território do Iêmen. Você deve estar se perguntado: “mas como esse maluco foi parar lá?!”. Te conto com detalhes ao longo do texto…

Eu estive em uma viagem longa que me conectou em vários lugares no Oriente Médio, passei por vários países, entre Maldivas, Qatar e Irã. Ao sair do Irã decidimos viajar ao Omã, sendo que a melhor forma de conhecer um pouco mais o país seria chegando por uma cidade e indo embora por outra. E assim foi que aconteceu: emitimos um voo saindo do Irã, mais precisamente da cidade de Shiraz, nos conectando no Qatar para ir ao destino final desse trecho, a cidade de Salalah, lugar onde começou o nosso périplo de 6 dias no Omã.

O que fazer em Salalah, no Omã

Chegamos ao Omã por Salalah, mas nosso voo de partida seria da capital Muscat. Entre a chegada e a saída teríamos 6 dias para explorar aquele país que estava se demonstrando como um dos lugares mais incríveis que poderíamos visitar naquela oportunidade.

Dirigindo no deserto de Salalah
Dirigindo no deserto de Salalah

Eu sempre lia na internet as histórias do Omã, terra de sultões e grandes empresas produtoras de petróleo, mas de fato queria mesmo era ver os animais livres na natureza, neste caso manadas de dromedários e também explorar um pouco dos “Wadis”, ou fendas no meio das falésias no deserto, verdadeiros oásis com piscinas naturais de águas cristalinas.

Nos planos havia apenas a sede por conhecer. A gente sequer sabia da existência dessa cidade até ver que existia um voo barato para ser emitido com milhas entre Shiraz e Salalah e que esta seria a oportunidade perfeita de dar o ponta pé numa viagem ao Omã.

Quando chegamos a Salalah, era de noite, não havia muito o que fazer a não ser duelar por um carro alugado no aeroporto. O custo foi até bem em conta, em torno dos 40 euros a diária, sem limitações para rodar, contudo nosso objetivo com o carro era apenas para explorar as praias e oásis presentes nesta parte do Omã, para chegar até Muscat a idéia era emitir um voo inicialmente, mas por falta de planejamento acabamos por fazer a viagem de ônibus noturno mesmo.

Dromedários por todos os lados em Salalah
Dromedários por todos os lados em Salalah

No dia seguinte, logo que o sol raiou nós partimos para as praias. Salalah é uma cidade litorânea e capital do estado de Dhofar, acredito que este é o segundo maior estado em extensão territorial do Sultanato de Omã.

A cidade é bem desenvolvida, é a segunda maior cidade do Omã, então ali é possível encontrar estrutura hoteleira, restaurantes de várias bandeiras e também grandes lojas, supermercados e tudo que for necessário para começar uma viagem de praia em um novo destino.

Salalah pode ser um destino desconhecido de muitos brasileiros, contudo é bem famosa no Oriente Médio, sendo considerada uma das principais atrações turísticas do Omã para muitas nacionalidades desta região. Há muitos lugares para visitar nos arredores de Salalah, nós começamos pelas praias, fomos conhecer as praias de Mughsayl Beach e Fazayah Beach que ficam localizadas a pouco mais de 60 quilômetros de centro de Salalah.

Rumo às praias de Salalah, no Omã
Rumo às praias de Salalah, no Omã

A viagem até as praias foi espetacular. Não conseguimos progredir tão rápido no começo por conta das paradas para fotos e contemplação da paisagem. A estrada em um determinado momento passou a ser sem asfalto, o que fez a gente demorar ainda mais para conseguir chegar até o nosso destinos final.

Dromedários selvagens em Salalah

Uma particularidade interessante dessa região do Omã foi a quantidade de dromedários que encontramos pastando livremente ao longo da estrada. Foi sensacional ver esses animais vagando livremente de um lado para o outro, sem cercas, sem contenção alguma, essa foi de fato uma experiência de imersão que valeu muito a pena no Omã.

Dromedários selvagens em Salalah no Omã
Dromedários selvagens em Salalah no Omã

Sem guias ou qualquer tipo de permissão, conseguimos progredir na estrada rumo às praias, rodovia esta que também leva até a um vilarejo chamado Sarfayt (ou Sarfait), já na fronteira com o Iêmen.

E como resistir a uma paisagem dessas?

Eu só queria uma foto com os dromedários para registrar esse momento espetacular. O céu estava super azul, o calor super intenso e poder sair do carro e tirar fotos com esses animais que estavam livre na natureza foi de fato uma das melhores experiências que eu consegui obter no Omã.

Dromedários livres em Salalah, no Omã
Dromedários livres em Salalah, no Omã

Era dromedário para tudo quanto é lado. Os menos informados podem acreditar a um primeiro lance de olhar que poderiam ser camelos.

Contudo eram mesmo dromedários e estavam por praticamente todos os campos e área mais planas ao longo do caminho rumo à Fazayah Beach.

Até na praia tinha dromedários
Até na praia tinha dromedários

Em alguns lugares a gente conseguiu contemplar verdadeiras manadas de dromedários perambulando em seu habitat natural. Em outros momentos chegamos a ver esses animais deitados até mesmo nas areias das praias. Parecia mesmo que existiam mais dromedários do que turistas ou locais aproveitando das praias do Mar Arábico no litoral do Omã.

Praia em Salalah, no Omã

E como é a praia no Omã? Não espere ver muitos turistas, tampouco barraquinhas ou vendedores de queijo coalho. Aqui o Mar Arábico era um pouco frio, contudo super refrescante por conta do calor que fazia na região na época que eu visitei este destino (janeiro).

Praia em Salalah, no Omã
Praia em Salalah, no Omã

Existem várias atrações que podem atrair visitantes de vários lugares do mundo até a cidade de Salalah. Boa parte dos guias de viagem vão recomendar este destino por seus oásis espetaculares, ou então para fazer turismo religioso. Contudo pouco serão os autores de guias de turismo que te recomendarão a cidade de Salalah como um destino para curtir praias.

Mas quais seriam os motivos de tirar o foco de tantas praias incríveis?! Ao chegar na principal praia da região, a Fazayah Beach, ficamos perplexos por não ter encontrado uma alma viva sequer! A gente tinha uma praia espetacular no Omã só pra gente!

Durante os meses de junho a setembro, acontece a temporada de Khareef, que costuma ser mais chuvosa. As montanhas nos arredores de Salalah ficam mais verdes e a chuva colabora para o aparecimento de diversas cachoeiras nas falésias.

Uma praia só pra gente em Salalah, no Omã
Uma praia só pra gente em Salalah, no Omã

Alguns dos lugares mais recomendados para visitar em Salalah durante qualquer época do ano são o Wadi Darbat, Ain Athum, Ain Tubrook e Ain Khor.

Há relatos de que quatro tumbas pertencem aos profetas localizados aqui: Nabi Imran, Nabi Ayoob, Nabi Houd e Nabi Salih. Esta cidade do Omã costuma receber mais de 600.000 pessoas durante a estação Khareef de 2017.

Vista dramática da costa do Omã
Vista dramática da costa do Omã

Durante esse período do ano acontecem várias atrações culturais promovidas pelo Governo do Estado de Dhofar, incluindo o carnaval de Salalah, com atividades para famílias, shows e eventos culturais variados.

Seguimos nosso caminho explorando as praias ao sul do Omã e encontramos lugares com uma composição espetacular para fotos.

Praias entre grandes paredões em Salalah no Omã
Praias entre grandes paredões em Salalah no Omã

A cor azul do céu contrastava perfeitamente com o marrom avermelhado das falésias de Salalah. O mar esverdeado e as praias de areias cristalinas transformavam ainda mais o cenário, sempre trazendo uma certa dramatização para as fotos.

Praia no Omã em Salalah
Praia no Omã em Salalah

Não encontramos ninguém nas praias, quase sempre estavam desertas. Uma precaução que eu deixo aqui registrada para quem se aventurar por essas redondezas: evite ao máximo sair da estrada principal.

Não faça retornos em territórios que não fazem parte da estrada. Se atenha sempre a explorar a região compreendida pelas praias, lembre-se que este território está muito perto de um país que está constantemente em guerras (Iêmen).

Dromedários até na praia

Mais impressionante do que as praias foi mesmo a oportunidade de ver esse animais pastando livres na natureza desértica e selvagem no litoral do Omã. Em alguns momentos era possível ver dromedários até mesmo tomando sol nas praias mais renomadas.

E tome dromedários selvagens
E tome dromedários selvagens

Pacíficos e com um semblante sereno no olhar, os dromedários procuravam pelo lugar mais confortável em meio à imensidão de areias das praias de Salalah e por ali ficavam, eles eram os verdadeiros locais!

Dromedários na praia de Salalah, no Omã
Dromedários na praia de Salalah, no Omã

Eles são tão famosos que era comum ver os dromedários até mesmo em cartões postais nas lojas que visitamos no centro de Salalah.

Eu achei que essa experiência foi de fato um bônus à parte, visto que as praias eram lindas, realmente paradisíacas e sempre desertas, então os dromedários estavam em uma espécie de palco natural, eram as composições perfeitas para qualquer foto de recordação da viagem nesse remoto ponto turístico do Omã.

Praias lindas e desertas

O que dizer das praias no Mar das Arábias?!

Como uma pessoa que visitou esse mar pela primeira vez na vida ali no Omã eu posso atestar que é o lugar perfeito para quem está na região e quer tirar um dia de sossego.

Raramente era possível encontrar locais ou grupos de pessoas. Quando encontrávamos alguém que fosse nativo da região, eles estavam sempre em pequenos grupos, escondidos à sombra de seus veículos que era estacionados praticamente na areia da praia.

Visual paradisíaco de uma bela praia mais próxima da cidade de Salalah
Visual paradisíaco de uma bela praia mais próxima da cidade de Salalah

Tiramos o final do dia para ficar de bobeira e fazer um lanche em uma das praias mais próximas à cidade de Salalah. Em alguns lugares era possível encontrar uma espécie de “ponto de apoio”, que não passavam de uma construção coberta como a ilustrada pela foto anterior, parecia ser o “Posto 9” de Salalah, no Omã.

Gaivotas na praia, em Salalah, no Omã
Gaivotas na praia, em Salalah, no Omã

Enquanto fazíamos um lanche à beira do mar, nós aproveitamos para ver a vida passando lentamente, sempre atentos para as movimentações, que não passavam de gaivotas ciscando na areia, ou uma dupla de locais caminhando à beira mar para apreciar o pôr do sol como a gente.

Locais caminhando na praia ao pôr do sol
Locais caminhando na praia ao pôr do sol

E que pôr do sol viu! Um espetáculo! O céu foi ficando tingido de vermelho com o passar das horas, até que se escondeu por detrás das gigantescas montanhas ao sul de Salalah. Sem pressa para ir embora, voltamos para o centro de Salalah para fazer um lanchinho em um restaurante turco que existia ao lado da nossa alternativa de hospedagem.

Pôr do sol em Salalah
Pôr do sol em Salalah

Que dia hein! Que dia! Foi super proveitoso, desde as primeiras horas da manhã até os últimos momentos em que desfrutamos de comida turca. Como foi legal esse primeiro dia em Salalah, já havia nos transmitido as impressões necessárias para ver que o Omã seria um dos destinos mais surpreendentes dessa aventura no Oriente Médio.

Oásis em Salalah

No dia seguinte acordamos com vontade de ver outras coisas diferentes: a gente queria ver os tão famosos Wadis do Omã. A gente sabia que os oásis mais famosos ficavam próximos a Mascate, localizada a cerca de 800 quilômetros da cidade de Salalah.

Oásis próximos a Salalah
Oásis Ayn Razat próximos a Salalah

Entretanto tentamos nossa sorte. Em uma rápida pesquisa no Google Maps foi possível ver que ali mesmo, próximo do centro de Salalah, existia um “Wadi” que poderia valer a pena.

Traçamos a rota no GPS e partimos para o oásis Ayn Razat, umda das principais atrações turísticas de Salalah. Esse lugar é uma espécie de área de piquenique para nativos do Omã, me pareceu ser um lugar incrível para essa atividade, mas pode ser meio chato para outros turistas.

Vista incrível de um oásis no Omã
Vista incrível de um oásis no Omã

Esta pode ser uma das mais impressionantes nascentes de água espalhadas pela planície de Salalah. Ayn Razat estará sempre com água, não importa a época do ano que seja visitada. Foi muito interessante perceber que água escorre por uma calçada de calcário próxima a um rio permanente e vai formando lagoas e piscinas naturais ao longo de toda a sua extensão.

Este foi outro lugar que visitamos em Salalah e que estava praticamente deserto, não encontramos uma viva alma durante o momento em que estávamos por ali. Ficamos com receio de tomar um banho naquelas piscinas e pensamos que se aquele destino fosse em algum lugar do Brasil, que ali teriam centenas, quem sabe milhares de pessoas tomando cerveja, assando carne e aproveitando o dia na beira do rio hehehe.

Oásis Wadi Darbat

Em uma terra de oásis, tiramos nosso último dia em Salalah para visitar outra atração, um pouco mais distante de Salalah, contudo sem dúvidas um dos lugares mais lindos que conheci nesta oportunidade visitando o Omã. A seguir eu compartilho com você um mapa que ensina como chegar no oásis Wadi Darbat.

O nome do lugar é Wadi Darbat e sem dúvidas eu posso afirmar que é um dos lugares mais lindos para quem está no Omã em busca de contatos diretos com a natureza exuberante desta nação localizada no Oriente Médio.

Um dos oásis mais lindos que conheci no Omã
Um dos oásis mais lindos que conheci no Omã

Este é o tipo do lugar que você vai e fica encantado. Eu jamais poderia esperar encontrar um lugar tão lindo quanto esse oásis em Salalah. O bom de não ter pesquisado nada antes da viagem foi justamente isso: chegar em um lugar desconhecido e sair dali impressionando com a grandiosidade das belezas que encontramos em nosso caminho.

Wadi Darbat em Salalah
Wadi Darbat em Salalah

Este foi um dos lugares em Salalah onde mais foi possível encontrar turistas e locais passeando e aproveitando o dia para descansar.

O Wadi Darbat está localizado a poucos quilômetros de outra cidade litorânea no estado de Dofar, chamada Taqa. Ele está localizado no lado esquerdo na estrada que vai para Tawi Attir. De Taqa, há um sinal de trânsito para “Wadi Darbat“. O local oferece tudo o que é necessário para um dia memorável em família.

Oásis Wadi Darbat em Salalah
Oásis Wadi Darbat em Salalah

Lugarzinho incrível né não?! Agora você também pode falar para seus amigos que conhece a cidade de Salalah no Omã! Gostou? Acha que vale a pena uma visita se um dia conseguir viajar para o Oriente Médio!?

Pois eu não vejo a hora de encontrar uma oportunidade para voltar ao Omã, um dos países mais diversos e espetaculares nessa região do mundo. Se você já conhece o lugar ou tem alguma dica imperdível dessa região, então sinta-se convidado a deixar um comentário na caixa que vem logo a seguir, vai ser um prazer muito grande dividir essa experiência contigo.


Autor
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *