Ainda sentindo os reflexos de uma viagem sozinho até a Riviera Maia, com uma breve esticada até a cidade de Orlando, hoje coloco-me a escrever esta matéria com um único objetivo: agradecer! No último dia 23 de maio, parti rumo a cidade de Cancun, para viver alguns dias intensos entre esta cidade e alguns destinos adicionais nesta região do México e aproveitei a oportunidade para adentrar novamente território estadounidense e então percorri algumas milhas entre a cidade de Fort Lauderdale e Orlando, para enfim conseguir visitar uma das cerejas do bolo desta fantástica viagem: os parques SeaWorld e Aquática.

Tudo começou ainda no mês de novembro de 2011. Ainda possuía algumas milhas no LifeMiles, o programa de fidelidade da Avianca/TACA, e buscava constantemente no site deles por um destino assim, tão incrível quanto o Caribe mexicano. Em uma certa noite, depois de buscar exaustivamente, acabei conseguindo uma barganha na viagem de ida e volta entre Guarulhos e Cancun, e desde a minha viagem para a América Central que tinha um desejo intenso de conhecer esse país. Não pensei duas vezes e emiti o ticket para cerca de 5 meses adiante (exatamente no mês passado) e comecei a estudar melhor o destino Cancun.

Sempre acreditei em Cancun como um destino de festa, de viajar com as pessoas que você ama, com seus amigos, ou ainda em um grupo bem grande de pessoas todas conhecidas, afinal, Cancun e celebração formam um par perfeito. Mas esta era uma afirmativa que eu teria prazer em contrariar. Parece ser estranho uma pessoa emitir um ticket para somente ela mesma ir conhecer um lugar que aparentemente as pessoas costumam querer conhecer ao lado do máximo possível de gente, mas para este viajante aqui, não teria destino mais perfeito para se conhecer sozinho do que a Riviera Maia. No princípio planejei 15 dias apenas para o México, afinal de contas, são tantos lugares imperdíveis, tantos que cheguei à sensata conclusão de que não conseguiria conhecê-los todos apenas desta vez. Eu começava a acreditar que meus 15 dias poderiam ser divididos com mais um destino – que seria os Estados Unidos.

A cada viagem que realizo nesta fase de minha vida (pós-blog), mais experiências busco acumular, com únicas intenções de compartilhar todos os detalhes destas viagens com as pessoas que se interessam pela minha vida, e que investem tempo de suas vidas para aprender um pouco mais sobre tudo que tenho experimentado nos últimos anos. Essa dedicação diária de cada leitor em saber o que acontece por aqui é um dos combustíveis principais da minha motivação por ir, conhecer, experimentar e voltar aqui para dizer nos mínimos detalhes tudo aquilo que vocês não devem perder em cada um dos lugares que Deus me abençõa e permite com que meus pés toquem o solo. As primeiras pessoas às quais devo agradecer nesta viagem são a vocês mesmos, o público do Blog Boa Viagem, as pessoas que dedicam bons momentos à leitura das entradas que publico neste meu diário de bordo virtual.

E esta foi uma viagem muito especial, marcada por momentos que ficarão literalmente para a posteridade de minha vida. Conheci pessoas fantásticas, lugares indescritíveis e vivenciei momentos máximos de liberdade em ambos os países visitados. Tenho muito a agradecer a pessoas, empresas, destinos que acreditam neste veículo de comunicação e que se transformaram em parceiros ao nos convidar para estar em lugares tão maravilhosos. Este post é também dedicado a todos vocês, empresas dos Estados Unidos, do México e do Brasil, que acreditam no potencial e no poder de expressividade dos blogs de viagens e que fizeram questão de ter nossa presença! Agradeçemos muito, sem vocês nossa viagem não teria sido tão fenômenal!

Vamos aos agradecimentos…

Meus mais sinceros agradecimentos a todos os hotéis que gentilmente me recepcionaram com seu melhor! Quetzal Hostel e Hostal Chac Mool em Cancun, Hotel Lunata em Playa del Carmen e Mi Casa en Cozumel. Meu sincero agradecimento á Mobility, a locadora de veículos oficial desta viagem, que gentilmente nos forneceu um voucher para desfrutarmos da praticidade do serviço oferecido por eles em parceria com todas as locadoras de veículos dos Estados Unidos. E não poderia deixar de mencionar o apóio que conseguimos consolidar também com o SeaWorld Parks, que por sua representação de marketing brasileira, fez questão de conhecer a minha expedição ao México, Riviera Maia e então decídimos incluir o destino Orlando no roteiro deste que foi chamado o #ArribaTour.

Todas as empresas e entidades mencionadas no parágrafo anterior foram PARCEIRAS do Blog Boa Viagem, nos convidaram a ficar hospedados, a experimentar os lugares e aproveitar de seus serviços. Elas optaram por apoiar-nos exclusivamente por acreditarem que é relevante que você as conheça,e que experimente dos seus serviços se resolver optar por viver dias tão intensos quantos os que vivi nessa viagem entre México e EUA.

Então aguardem muitas dicas, toneladas delas! Teremos muito daqui para frente, podem aguardar por muita foto paradisíaca nos próximos posts! Cancun, Playa del Carmen, Cozumel, dicas incríveis de mergulhos e passeios nesses lugares! Além do mais, vocês vão ver muito sobre Orlando, como foi a minha viagem de Fort Lauderdale até Kissimme, a cidade em que fiquei hospedado para base em Orlando. Vocês vão se maravilhar com as fotos que eu consegui registrar no SeaWorld. Além do mais, esperem muito sobre todas as partes do planeta: muito mais sobre o #BlogTurFoz, América Central (Honduras, Guatemala e El Salvador), muitas dicas sobre Nova York e Estados Unidos, além é claro de aprofundarmos nos detalhes sobre a minha viagem do começo do ano até o Sudeste Asiático (você vai se impressionar com as fotos).

Good to be in home again…

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
3 comentários publicados
  1. Planejei ir para LAs Vegas, porém, dado que não tinha milhas suficientes, fechei um trecho até a Cidade do México e, de lá, vou chegar aos EUA. Teria dica sobre como farei para passar pela alfândega mexicana e brasileira, digo, considerando que serei tributado duas vezes?

    1. Olá Adilson! Tudo bom?

      Agradeço por sua visita e seu comentário!

      Sobre as alfândegas, você passará em várias, mas a única que te obriga a tributar é a brasileira, seu destino final. Caso tenha ítens a declarar (como muito dinheiro) aí sim se faz necessário fazer a declaração no seu documento de imigração no ato da chegada no México.

  2. Iniciarem uma viagem pelos Estados Unidos e voltarei ao Brasil pelo México. Tens algumas dicas sobre a imigração entre os dois países? Serão os mexicanos rigorosos como os americanos, particularmente porque somos brasileiros voltando ao Brasil pelo México? Exigirão comprovações de hotéis, etc? E quanto as compras feitas nos EUA?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.