Olá tchurma! Tudo na paz?! Por aqui tudo joia! Tô passando hoje para compartilhar com vocês as memórias que obtive quando visitei o Wadi Darbat, um oásis no Omã que encontrei próximo a Salalah, quando visitei este maravilhoso país uns tempos atrás.

Olha, tá preparado(a)!?

É bonito o lugar hein! kkk

Wadi Darbat, oásis em Salalah

E acredita que ele não estava nos planos! Nada no nosso itinerário estava marcado para conhecer esse lugar. Sinceramente iria passar batido se a gente não tivesse planejado um dia de “caça aos oásis” quando estávamos perambulando pelos lados de Salalah, cidade que fica mais ao sul no Omã, já próximo da fronteira com o Iêmen.

Wadi Darbat, no Omã
Wadi Darbat, no Omã

Então um dia antes de sair procurando algumas das paisagens mais lindas da região, decidimos primeiro explorar as praias de Salalah e o que tem pra fazer mais ao sul. Bom, de fato não é um lugar para você sair explorando e se metendo em propriedades privadas sem saber que elas de fato são privadas, certinho!? Você pode acabar levando um tiro que vem do nada por essas bandas.

Mas com uma dose legal de planejamento e se atendo às principais rodovias você não vai se meter em problemas.

Bom encontramos o Wadi Darbat no último dia da viagem ao Omã. Que lugar pessoal, mas que lugar incrível!

O Wadi Darbat é o local mais bonito e cênico para os amantes da natureza no estado de Dhofar no Omã. É um lugar que se transforma completamente na temporada do “Khareef“, que são as monções que acontecem nesta região do Oriente Médio

Vista incrível do oásis Wadi Darbat, próximo a Salalah
Vista incrível do oásis Wadi Darbat, próximo a Salalah

A estação Khareef é um termo árabe que significa “outono” e é usado para descrever o período mais frio e úmido ao longo do sul do Omã no estado de Dhofar. A temporada de Khareef geralmente vai de 22 de junho a 21 de setembro e é basicamente a extensão ocidental da circulação das monções que traz chuvas para a Índia no verão.

Qual a melhor época para visitar o Omã

A melhor época para visitar Omã é entre outubro e abril, quando as temperaturas são agradáveis para nós brasileiros (entre 17 °C e  35 ° C). O país tem um clima predominantemente ameno, sendo assim, desde que você evite os meses escaldantes do verão entre junho e agosto, você pode visitá-lo a qualquer momento.

Descansando na sombra do oásis Wadi Darbat
Descansando na sombra do oásis Wadi Darbat

Eu visitei o Omã e esta região mais ao sul em Salalah no mês de janeiro e gostei muito do que eu encontrei por lá nesta oportunidade. Acredito que a melhor época é essa mesmo, entre dezembro e março. Você ainda vai encontrar água nas piscinas e pode conseguir contemplar algumas cachoeiras ainda presentes na natureza.

Mesmo assim o clima é seco como o deserto. Eu vi fotos desse lugar da época das monções e fiquei impressionado, tudo estava super verde e com água em abundância, inclusive acredito que não devam existir tantas piscinas naturais quanto encontrei nesta época em que pude fazer a minha visita.

Wadis, ou Oásis no Omã

O Omã é um país de fato distinto de todos os que já visitei na vida. Além de seu povo ser muito amigável e respeitoso, este é um destino repleto de atividades e experiências de vida que podem ser adquiridas a todo tempo. Uma das melhores experiências que eu realizei no Omã foi sair à procura dos oásis mais bonitos de cada região explorada.

As principais corredeiras deste oásis no Omã
As principais corredeiras deste oásis no Omã

Como este é um país um tanto quanto vasto, pode ser super interessante fazer bases e alugar carros para fazer as atividades por conta própria. Ainda vamos falar um pouco mais sobre como é possível visitar um lugar lindo como esse sem gastar o limite inteiro do cartão, continue lendo a matéria, você vai aprender na prática como foi que eu fiz!

O que fazer em um oásis no Omã

Este é um lugar par air e relaxar. Faça como os locais: encontre um lugar na sombra e passe o dia escutando o barulho da água, admirando as paisagens, quem sabe até fazendo um churrasquinho, pq não né?!

Oasis em Salalah
Oasis em Salalah

Como meu tempo era muito curto e acabei descobrindo esse lugar meio que de “sopetão”, aproveitei todo o meu tempo para explorar a região em busca de piscinas naturais e paisagens que fossem de fato espetaculares.

Chegamos no Wadi Darbat com quase ninguém, foi até meio que uma surpresa ter encontrado quase ninguém em um lugar tão lindo quanto esse. Ficamos boa parte do tempo sozinhos entre essas paisagens espetaculares, caminhando de piscina em piscina, bastante tentados a dar um mergulho, contudo super respeitosos com relação às regras desse ambiente incrível.

Procurando o melhor cenário para fotos no oásis
Procurando o melhor cenário para fotos no oásis

O Darbat Valley em Salalah no Omã é de fato um dos principais destinos a serem visitados por todos os viajantes que exploram essa região. O outro ponto mais visitado é a praia de Mughsayl Beach.

Que lugar amigos, que lugar lindo!
Que lugar amigos, que lugar lindo!

Dependendo da época do ano é possível realizar várias atividades na região do vale de Darbat, algumas delas podem ser a exploração do rio que banha o Wadi em caiaques ou pequenas canoas (acontece mais no outono), explorar as cachoeiras, caminhar entre a natureza e ter a chance de topar com camelos que eventualmente ficam pastando livres na natureza.

Matando um tempo em um oásis no Omã
Matando um tempo em um oásis no Omã

Não há como chegar em um lugar repleto de natureza como esse e não ficar encantado. Eu vi alguns locais chegando logo depois que a gente já estava meio que indo embora. O modo de aproveitar a vida dos locais é fazendo picnic, levando uma churrasqueirinha e cozinhando espetinhos, comer frutas e aproveitar o ar puro do ambiente.

Como visitar Wadi Darbat

Essa parte foi interessante de contar: eu visitei o Wadi Darbat de surpresa. Mau sabia da existência desse lugar até que um ponto no mapa se mostrou muito interessante pelo lugar onde estávamos.

Nós pegamos a rodovia que leva para o noroeste, rumo à cidade de Taqah, que tem uma orla do mar até bonitinha, mas que estava super abafada! Ficamos um pouco no ar condicionado do carro alugado até perceber que existia um tal de “Wadi” ali por perto, não mais do que uns 10 minutos de direção.

Águas cristalinas, uma pena não poder tomar banho!
Águas cristalinas, uma pena não poder tomar banho!

Já pensou se a gente vai embora e deixa passar uma preciosidade dessa despercebida?!

Por falar em carro alugado, essa é a melhor alternativa para quem deseja conhecer o Wadi Darbat e as maravilhas que podem ser encontradas nos arredores de Salalah.

Em nosso itinerário, tivemos a oportunidade de sair do Irã, fazer uma parada no Qatar e de lá rumar direto para Salalah. No aeroporto mesmo nós conseguimos alugar um veículo por cerca de 25 euros a diária e rumamos para uma hospedagem aleatória que encontramos no Booking.com mesmo.

Oásis no Omã
Oásis no Omã

Depois disso foi só fazer um planejamento estratégico de ação em solo logo após o primeiro impacto de chegar a uma nova nação e então conseguimos desfrutar muito bem do destino.

Ficamos sempre com aquele receio de que o Omã poderia ser um país super caro e de difícil acesso, mas no fim percebemos que a moeda super valorizada tem um poder de compra incrível!

Gastamos em média um valor entre 150 e 200 dólares por pessoa para um período de 6 dias completos nesta nação espetacular!

Regras de etiqueta para aproveitar os Wadis do Omã

E por falar em poder ou não nadar, em como usufruir da riqueza de recursos naturais oferecidos pelos Wadis, em especial do Wadi Darbat nesta matéria, vamos ao que interessa: pode ou não pode tomar banho nessas piscinas?!

Posso mergulhar ou tomar banho nas piscinas naturais do Wadi Darbat?!

Olha, não é ilegal mergulhar nessas águas, não vimos nenhuma placa que impedisse ou qualquer informação que explicitamente indicasse que não é permitido mergulhar nas piscinas naturais formadas pelos oásis, contudo existem algumas ressalvas que eu consegui ler em uma placa logo na entrada do oásis.

Piscinas naturais com águas cristalinas
Piscinas naturais com águas cristalinas

Nesta placa dizia que não é recomendável tomar banho pois pode ser possível contrair a esquistossomose, uma doença causada pela infecção por vermes parasitas de água doce de certos países tropicais e subtropicais. Segundo os locais que encontramos na região este lugar está infestado desses pequeninos caracóis que podem causar doenças para aqueles que optarem por mergulhar nessas piscinas naturais.

Trágico, concorda?

Pois o lugar é perfeito para tomar um banho! Ainda ficamos nos perguntando logo no começo os motivos de águas tão cristalinas estarem completamente vazias, sem ninguém aproveitando para tomar um banho naquele calorão de deserto que fazia por lá, pois bem, a reposta veio super rápido!

Posso tirar fotos dos habitantes locais?!

É recomendável como em qualquer lugar do mundo, que você questione antes se eles permitem que você os fotografe. Eu cordialmente mostrei a câmera para esse senhor desfrutando da natureza local se eu poderia fotografar e fui prontamente atendido.

Visitantes locais tirando um tempo para descansar no oásis
Visitantes locais tirando um tempo para descansar no oásis

Mas muitos não gostam. Inclusive tive um pequeno desentendimento com um senhor que acreditou que a minha câmera estava apontando para ele sem a sua permissão em um outro Wadi, enquanto na realidade eu fotografava a paisagem como um todo. Então é importante certificar-se que não vai ter nenhum problema com os locais para registrar fotos do ambiente.

Quais são os trajes de banho para aproveitar os Wadis?!

O mais recomendável é que exista o respeito às crenças, costumes e culturas próprias de cada região que visitamos. E deve ser assim em todos os destinos do mundo, concorda!?

Wadi Darbat, um dos oásis mais lindos em Salalah
Wadi Darbat, um dos oásis mais lindos em Salalah

Aqui no Omã eles solicitam que se você optar por mergulhar em águas de rios, lagos e piscinas naturais (e são vários), que você seja cordial e utilize roupas apropriadas que cubram boa parte do seu corpo.

Sendo assim eles incentivam que as pernas estejam cobertas até a altura dos joelhos e que os ombros também estejam cobertos.

Outra foto incrível com águas cristalinas no Wadi Darbat
Outra foto incrível com águas cristalinas no Wadi Darbat

Em vários lugares encontramos plaquinhas solicitando o respeito às crenças e indicando que o correto é tomar banho com um traje de “wetsuit” básico do tipo short.

Mas mesmo assim, em alguns lugares, eu vi pessoas tomando banho com roupas vistas por eles como não apropriadas.

Lugar lindo próximo a Salalah, no Omã
Lugar lindo próximo a Salalah, no Omã

Regras para visitar os oásis do Omã

As regras são simples: respeite as regras (e ponto final) kkk

Tô brincando! Mas olha não tem muito segredo não, basta estar dentro dos limites de “normalidade” e evitar o que o país não permite e você estará super bem para fazer o passeio sem maiores complicações.

Várias corredeiras naturais
Várias corredeiras naturais

É só ser cordial, respeitoso com as pessoas e não fazer nada que eles marquem como ilegal. Álcool é ilegal no Omã. Fumar ao ar livre próximo a outras pessoas pode ser considerado desrespeitoso.

Usar roupas que expõem o corpo é desrespeitoso com a religião e os locais. Tomar banho onde é proibido pode te trazer riscos de saúde e vida. Então é só não extrapolar que tudo vai dar super certo!

Cachoeira no Omã

Tomamos um bom tempo para explorar a região do Vale de Darbat, passamos praticamente umas 6  horas só pelas redondezas, contudo este é o tipo de lugar que você pode ir até mesmo para passar o dia. Nesta época do ano que eu fui (em janeiro) ainda foi possível contemplar uma belíssima cachoeira que ficava nas imediações da área principal do Wadi Darbat.

Cachoeira no Omã
Cachoeira no Omã

Ela formava algumas piscinas naturais e era possível ir bem próxima a ela, acho que esse seria o único lugar onde eu teria a coragem de entrar na água, desde que por ali a correnteza era um pouco mais forte e a água parecia não estar tão infestada com caracóis quanto nas outras piscinas onde a água fica represada por mais tempo.

Cachoeirinha com piscina natural
Cachoeirinha com piscina natural

E existem outras queda d’água menores ao longo de toda a extensão do oásis. Putz a todo momento eu só pensava em dar um mergulho e investir bons momentos explorando essas piscinas naturais, contudo quando eu lembrava da possibilidade de pegar a esquistossomose eu já saia era caminhando, esfregava um pouco da água fresca no rosto, na nuca e seguia adiante.

Algumas cascatinhas no oásis em Salalah
Algumas cascatinhas no oásis em Salalah

Acho que o momento mais difícil foi mesmo quando o dia foi chegando próximo da hora do almoço, entre uma e três da tarde. O calorão foi ficando cada vez mais abafado, as árvores já não possuíam tantas sombras disponíveis para que a gente pudesse descansar sem ficar transpirando o tempo todo, então julgamos que poderia ser a hora de partir para uma próxima aventura nas imediações de Salalah.

Piscinas naturais por todos os lados no Wadi Darbat
Piscinas naturais por todos os lados no Wadi Darbat

Este é o tipo de lugar um tanto quanto menos pitoresco, mas mais visitado por turistas ou famílias da região. Você vai encontrar montanhas cobertas por verde na época das monções e vegetação parecida com o cerrado brasileiro durante o tempo mais seco do ano que vai entre dezembro e junho.

Águas cristalinas no Wadi Darbat, em Salalah, Omã
Águas cristalinas no Wadi Darbat, em Salalah, Omã

Concluindo, vale a pena visitar um oásis como o Wadi Darbat em Salalah?!

Olha eu acho que valeu muito a pena sim. A grande decepção foi chegar a um lugar como esse e não poder dar um mergulho, desde que o calor intenso e as águas cristalinas são fatores super convidativos, mas não vale a pena correr o risco de pegar uma doença no meio de um lugar tão remoto e que pode estar distante demais da nossa casa, concorda?!

E aí!? Você curtiu o Wadi Darbat?! Vale a visita?! Se esforçaria para chegar em um lugar como esse?! Bom, eu vou deixar o convite aqui para você registrar as suas impressões sobre o lugar na caixa de comentários que vem logo à seguir, deixa aí a sua mensagem pra gente vai! Abração e até a próxima matéria!

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *