Ao chegar na Colômbia, com o passar dos dias nesta nação, você já poderá começar a sentir o que virá por aí em uma viagem aos países da América Central. A cultura e os hábitos das pessoas são diferentes das pessoas do cone sul da América sem sombra de dúvidas. Hoje quero introduzi-los a certas curiosidades que vocês vivenciaram viajando para a Central America!

Bom, então vamos ser práticos! Criarei alguns tópicos que descreverão os sentimentos que mais me trazem ótimas recordações sobre essa região. Algumas das principais curiosidades que vou destacar neste post já até foram exploradas em outras publicações, sendo assim, abuse da busca nos arquivos do site para conhecer mais sobre a América Central e Colômbia.

CHE GUEVARA

Ernesto Guevara
Ernesto Guevara

Os atos do revolucionário argentino Ernesto Guevara permanecem vivos na rotina da vida das pessoas da América Central. Não se assuste ao entrar em um táxi e ver o motorista comentando sobre a saudade deixada pelo Che. É fácil ver muros pixados com sua imagem, frases espalhadas em cantos de todas as cidades apoiando o ideal de liberdade disceminado por Guevara.

REGGAETON

Reggaeton som das discos na América Central
Reggaeton som das boates na América Central

Alguns de vocês podem até dizer: “Bahh, eu conheço reggaeton, é aquele ritmo que o Bob Marley canta….”. De reggae definitivamente o reggaeton só tem a semelhança no nome e uma leve recordação na memória das letras com ideias de liberdade sexual, paz e o carpe dien do século XXI. Na realidade é normal o brasileiro não conhecer reggaeton. Este é um estilo musical único que realmente dominou toda a América Latina, com uma influência muito forte em países como Bolívia, Colômbia, Chile, Panamá, Nicarágua, Porto Rico e México.

É uma mistura de hip hop com reggae jamaicano aquecida a pressão pelo calor caribenho. Tem esse nome por conta da fusão de “reggae” com “maraton” (concurso de rima típico do rap). Alguns falam que o reggaeton nasceu em Porto Rico, outros no Panamá, na realidade o reggaeton teve seu boom em Porto Rico e estrelou artistas como Black Apache, El General e Chico Man nos anos 90. Algumas características simples de serem observadas no reggaeton é sua mistura de inglês com espanhol frequente (spanglish) e é claro, é fácil observar a apelação sexual nas letras e principalmente na forma como é dançado pelas mulheres.

É impressionante observar que essa é uma cultura que tem se mantido impenetrável em terras brasileiras. Atualmente os principais artistas desta área são mundialmente famosos, artistas como Daddy Yankee, Tito “El Bambino”, Dom Omar, Alexis Y Fido, Wisin y Yandel são nomes fáceis de ser reconhecidos nos países latino-americanos que falam espanhol. É normal ver multidões indo aos shows e idolatrando as estrelas reggaetoneras.

Recentemente o Brasil recebeu o show do grupo Calle 13, em São Paulo, para um show em compahia de artistas latinoamericanos. É interessante ver a abertura do país para a cultura latina, mas é fácil concluir que existem vários fatores que impedem que essas culturas se estabeleçam no Brasil com a mesma influência na qual estão estabelecidas nos outros países latinos. No Brasil existem cantores que tentam reproduzir o estilo dominante nas discos de grande parte dos países da América Latina, mas sem tanto sucesso.

TORTILLAS

Mulheres preparando tortilhas
Mulheres preparando tortilhas

As tortilhas são um acompanhamento obrigatório em quase todas as refeições na América Central. Ela é um tipo de pão feito de farinha de milho ou de trigo. É comum ver pessoas fazendo seu “sanduiche” de tortilha durante as refeições. A pessoa coloca ali a comida que quiser acrescenta um pouco de “salsa caliente” e se delicia com essa iguaria da culinária mexicana.

É muito comum ver as pessoas comendo uma espécie de caldo de feijão com queijo e a tortilha. Elas são mais famosas por conta dos tacos ou burritos, mas a realidade é que será muito difícil você visitar a América Central e não ter a oportunidade de experimentar uma tortilha.

CARRETERA PANAMERICANA

Rodovia Panamericana
Rodovia Panamericana

A rodovia Pan-Americana faz parte da vida da América Central. Ela é uma das únicas rodovias descentes para se trafegar por todos os países deste continente. Saiba que a PanAmericana corta desde o Panamá até a Guatemala funcionando como uma via de tráfego fundamental para quem está viajando por aquelas bandas.

É muito difícil expressar a importância dessa rodovia para quem viaja na América Central. Jake Silverstein descreveu a Panamericana como “um sistema tão vasto, tão incompleto, e tão incompreensível que ela nem é tanto uma estrada mas mais um conceito assim como é a própria idéia do panamericanismo.” Profundo não?! Estando por lá não deixe de tirar uma foto em alguma placa que documente sua estada na panamericana.

MANU CHAO

Manu Chao
Manu Chao é sucesso na América Central

Assim como Che Guevara, as idéias plantadas e semeadas por Mano Chao estão vivas e presentes intensamente na vida dos central americanos. É comum ver pessoas mais velhas ouvindo Mano Chao, apreciando as canções, e acho que nada mais casa como a trilha sonora por conta de “Desaparecido” enquanto você estiver distante pela Pan Americana nos confins da Guatemala (por exemplo).

LAS B*SETAS

Chicken Bus America Central
Chicken Bus America Central

falamos aqui antes sobre a popularidade dos “chicken bus” que são largamente utilizados na América Central. É comum viajar nesses ônibus mais do que você pode imaginar. Na realidade, em alguns países, não existem outros tipos de ônibus para viagens intermunicipais curtas, sendo assim, esse é o meio mais rápido, econômico e largamente utilizado tanto por locais quanto por viajantes endinheirados (e até pelos quebrados…). Os “chicken bus” são o meio preferencial de se locomover entre distâncias curtas na América Central toda. Existem é claro grandes ônibus confortáveis, com ar condicionado, e certa vez até cheguei a ver um ônibus de fabricação brasileira em Honduras, mas a realidade é que pra pingar de cidade em cidade não há meio mais eficiente do que acomodar seguramente sua bagagem no teto do ônibus e se acomodar ao lado de mais quatro pessoas no mesmo acento.

Curiosidades da América Central: PURA VIDA

Pura Vida - Costa Rica
Pura Vida – Costa Rica

É impossível deixar de fora em uma publicação como essa a energia vital da PURA VIDA que contagia a todos aqueles que visitam a Costa Rica. Ao adentrar este território, as belezas naturais são tão incríveis e a forma na qual a vida é levada pelos locais não deixam o turista com outra alternativa senão a suspirar e dizer PURA VIDA – Isso é que é vida – esse é o lema da Costa Rica. É uma expressão largamente utilizada em todos os cantos do país e que tenta transmitir a satisfação que se é estar na Costa Rica. Os locais utilizam essa expressão como uma forma de filosofia de força comunitária que los dá forças para superar as adversidades e extremos do dia a dia.

Curiosidades da América Central: HABITACIONES

Hostel na Costa Rica - Puerto Viejo
Albergue na Costa Rica – Puerto Viejo

Fato é que existem albergues e existe quartos de hotel, e ponto. Bem, se eu estou mochilando, por vários países, então creio que o objetivo aqui não seja dormir bem, sempre em hotéis cinco estrelas, desfrutando de banquetes “all inclusive” em todas as refeições. É claro, isso é ótimo em uma viagem internacional, mas quando seu objetivo é conhecer o máximo, com o mínimo de tempo, acaba que dormir bem, ou passar o tempo em um hotel de luxo se transforma no fim das contas em um grande desperdício. Ainda mais quando o prazer de viajar mochilando está em se hospedar em albergues econômicos (de no máximo 20 U$ a diária), conhecer o máximo de pessoas que lhe for possível (e de várias nacionalidades, é claro), ou seja, existem outros objetivos que dominam o foco em uma viagem como essa que fiz na América Central. Sendo assim, se você está com o seu ticket compro e seu destino é algum país Centralamericano, então aproveite para se hospedar em algum albergue econômico, conheça pessoas diferentes, cozinhe sua própria comida, divida o quarto com desconhecidos, tome banho em banheiros compartilhados e desfrute do prazer de pagar barato por uma experiência que com certeza pode acabar não tendo preço no final pra você.

Curiosidades da América Central: A FLOR DE CAÑA

Flor de Caña de Nicarágua
Curiosidades da América Central: Flor de Caña ROM de Nicarágua

Quando cheguei na Colômbia, ainda em Cartagena, conheci um viajante que me recomendou altamente uma bebida da Nicarágua chamada Flor de Caña. Disse que quando tivesse a oportunidade eu deveria me embriagar com ela para experimentar uma das sensações mais interessantes da América Central: ficar bêbado com uma bebida produzida na Nicaragua, e que segundo ele não dava ressaca. É um ótimo rum, fortíssimo em toda a América Central, mais que se você for procurar no mercadinho na esquina da sua casa você não vai encontrar tão facilmente. Em Manágua, capital da Nicarágua, é comum ver outdoors e anúncios apelativos para o consumo da Flor de Caña. E realmente a bebida é de um altíssimo nível, não deixa ressaca e traz uma sensação de euforia que todos que bebem alcool não deveriam deixar de experimentar essa iguaria Centralamericana. Não encontrei aqui no Brasil em lugar algum para comprar. Nos freeshops de Ezeiza foram os únicos lugares que encontrei, mesmo assim, não tinha a de 7 anos :/

PAISAGENS INCRÍVEIS

Paisagens Incríveis da América Central
Paisagens Incríveis da América Central

Qual é o melhor país pra mim? Se fosse para voltar em algum país que eu visitei por lá? Qual deles me faria comprar um ticket exclusivamente para explorá-lo melhor? Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala, Belize e El Salvador. Qual me faria regressar?! Definitivamente eu não tenho resposta a essa pergunta! Mas tenho uma pergunta: Se você fosse visitar um desses países, e estando lá, você chegasse a conclusão que não basta apenas conhecer esse país, mais que você deve conhecer os outros países?! O que você faria!? Visitar apenas o Panamá para mim seria apenas poder ver pelo buraco da fechadura. Seria incompleto! Seria como assistir ao primeiro capítulo de LOST e não poder nunca continuar a ver o resto da história. Ao visitar o Panamá, senti que algo muito maior, experiências muito mais incríveis, paisagens indescritíveis estariam por vir. Vale a pena acompanhar o Blog Boa Viagem e ver o que vem por aí nos próximos episódios desta minha saga na América Central.

E você? Qual escolheria?! Panamá e seu canal, Costa Rica e sua pura vida, Nicaragua com muita flor de caña, ou ainda Honduras e suas ruínas em Copan? Você poderá se encantar e querer mudar para Antiqua na Guatemala, ou ainda querer pular no fundo do Caye Caulker em Belize.

Esteja certo que mesmo escolhendo se mudar para La Libertad em El Salvador, qualquer uma das opções que você fizer lhe proporcionará uma vida totalmente diferente da que você está vivendo agora! 😉

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook
3 comentários publicados
  1. Ola Luiz, gostei bastante do seu post, estou programando uma viagem pela America Central em janeiro e gostaria de saber quais as melhores formas para se locomover entre as cidades, desde já, Obrigado

    1. Olá Lucas, tudo joia? Obrigado pelo comentário. Bom, pra se locomover na América Central, a melhor forma, mais econômica porém não tão segura é utilizar os transportes intermunicipais que existem conectando as várias cidades ao longo do caminho, ou os chamado chicken-bus. Leia a matéria do link anterior para você compreender como é esse tipo de transporte e se tiver qualquer dúvida apenas entre em contato novamente pra gente ir construindo a sua viagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.