Olá pessoal, tudo em paz com vocês?! Espero que sim! Hoje estamos aqui para compartilhar informações sobre a popularmente conhecida Mesquita Rosa no Irã, ou Mesquita Nasir-ol-molk em Shiraz.

Eu visitei o Irã alguns meses atrás e confesso pra vocês que foi o país mais surpreendente que tive a oportunidade de visitar nos últimos anos. E sabe qual o motivo dessa surpresa toda?! Pois é um dos países mais pacíficos, atípicos, interessantes e com vasta cultura milenar que ainda podemos visitar no século XXI.

Antes de seguir adiante, gostaria de compartilhar com você alguns links para matérias que já foram publicadas sobre o Irã e que poderão te trazer luz e conhecimento sobre esta incrível nação:

A Mesquita Rosa no Irã / Mesquita Nasir-ol-molk em Shiraz

Ainda tenho muito conteúdo a ser publicado sobre o Irã, desde que mal comecei a publicar as matérias que relatam as experiências que realizamos na “Pérsia Antiga”, contudo eu quero ir adiantando algumas publicações sobre as atividades que foram mais marcantes e possuem uma maior procura na internet.

Um dos lugares que eu visitei e mais fiquei impressionado foi uma mesquita localizada na cidade de Shiraz chamada Mesquita Nasir-ol-molk, também conhecida popularmente como a Mesquita Rosa.

Mesquita cor de rosa em Shiraz
Mesquita cor de rosa em Shiraz

Praticamente todas as recomendações apontavam a Mesquita Nasir-ol-molk como um dos lugares que não poderiam deixar de existir em nosso itinerário nas terras iranianas. Nós mal havíamos chegado até Shiraz e as pessoas ao longo do caminho sempre recomendavam uma passadinha nesse lugar.

Acontece que Shiraz é repleta de atrações e lugares incríveis para serem visitados, tanto dentro dos limites do município quanto um pouco mais distante, como a cidade antiga de Persépolis e as terras de Passárgada. Sendo assim não poderíamos perder muito tempo com as atrações municipais pois de fato um lugar que estava na nossa lista de desejos era a cidade de Persépolis, um dos expoentes do antigo Império Persa que até hoje estão disponíveis para serem visitados.

Como funciona o passeio na Mesquita Rosa

A recomendação era acordar cedíssimo e priorizar o tempo para obter os primeiros reflexos do sol matinal já entre 6 e 7 dentro da mesquita. Acontece que a mágica da cor rosada acontece apenas nos primeiros minutos da manhã, quando os primeiros raios de luz solar alcançam os vitrais da mesquita e passam a refletir uma cor rosada dentro do salão principal.

Acontece que chegamos um pouco cedo demais e o “show de luzes” ainda não havia começado. Como você pode perceber pela imagem anterior e pela próxima imagem, as cores ainda não estavam tão acentuadas para o rosa, mas aos poucos conseguimos testemunhar a mudança em tempo real enquanto admirávamos a arquitetura e os adornos internos na mesquita.

Primeiro horário da manhã
Mesquita rosa no primeiro horário da manhã

Esta é uma mesquita muito tradicional em Shiraz, Irã. Esta também foi a última cidade que visitamos no país, sendo que passamos primeiro por Teerã, depois Isfahan, para seguir até Yazd finalizando a viagem em Shiraz. Para chegar até a mesquita eu não faço a mínima ideia hahah, acontece que nós contratamos um tour de dia inteiro que incluiu o passeio na mesquita rosa, Persépolis e Passargada.

Este tour começou por volta de 6 e 30 da manhã e voltamos tarde da noite para Shiraz. Foi uma das experiências mais impressionantes que consegui absorver ao longo dos meus dias no Irã, sem dúvidas foram momentos repletos de muita informação, história secular e cultura persa inigualável.

Quando o sol chega a iluminar os vitrais, a mesquita é tomada pela cor rosada

Esta mesquita está localizada no bairro de Gawd-i Arabān, perto de outro templo muçulmano também muito famoso, a Mesquita Shāh Chérāgh. Ela foi edificada durante o governo iraniano da dinastia Qajar, e a parte mais interessante desta experiência é de fato observar a transformação das cores no interior da mesquita conforme as luzes do sol vão alcançando seus vitrais.

Perceba pela foto seguinte que as cores vão se transformando completamente no momento exato em que os raios solares começam a alcançar os vitrais, é de fato o momento mais esperado do dia para quem visita a mesquita rosa.

Mesquita Nasir-ol-molk
Mesquita Nasir-ol-molk

O ambiente é de fato muito rico em detalhes e adornos arquitetônicos. Perceba a grandiosidade do teto da mesquita, é algo sensacional! Vamos entender um pouco mais sobre a história desse lugar?! Com a ascensão da dinastia Qajar, a cultura europeia foi se obtendo cada vez mais popularidade nas cidades iranianas.

Muitas escolas primárias e secundárias foram construídas pela Grã-Bretanha, França e (pasmem!) Estados Unidos em várias regiões do Irã. Naser al-Din Shah Qajar, que governou a Pérsia de 1848 a 1896, foi fortemente influenciado pela cultura europeia.Ele construiu o Dar ul-Funun College em Teerã, que foi fundado em 1852 para ensinar línguas europeias e assuntos técnicos, incluindo fotografia e litografia.Com essa onda de missionários europeus e americanos, o Irã passou a depender fortemente de produtos europeus, um dos quais era a cerâmica colorida usada na arquitetura iraniana.

Mesquita no Irã cor de rosa
Mesquita no Irã cor de rosa

A Pérsia Antiga era reconhecidamente uma das maiores produtoras de azulejos em formatos geométricos no século 18, era conhecida por seus adornos incríveis utilizados em mesquitas e santuários, presentes principalmente na arquitetura de Isfahan. Foi justamente durante o período de construção desta mesquita que passou a existir um declínio acentuado na produção de azulejos no Irã.

O período Qajar veio com o renascimento da produção de azulejos em paralelo com a importação de azulejos florais e de cores vivas de fábricas na Grã-Bretanha, França e Alemanha. A mesquita Nasir al Molk foi construída no auge da ocidentalização do Irã.

Luzes do dia refletida pelos vitrais da Mesquita Rosa do Irã
Luzes do dia refletida pelos vitrais da Mesquita Rosa do Irã

Foi possível observar várias representações da arquitetura ocidental em azulejos exibidos nas paredes internas da mesquita, bem como desenhos coloridos estranhamente brilhantes que definem a mesquita de forma única da arquitetura persa original vista nos séculos 13 e 14.

Desenhos florais e representações arquitetônicas ocidentais nas paredes da mesquita constituem uma característica inegável desta edificação iraniana, mostrando a influência ocidental no Irã islâmico no século XIX.

Nasir-ol-Molk
Mesquita em Shiraz

A luz é uma característica muito importante em várias mesquitas, sendo considerada como um dos principais símbolos de Deus no Islã. Isso inclusive é mencionado no Alcorão, quando podemos ler a citação “Allah é a luz dos céus e da terra”.

Fato é que os vitrais desta mesquita possuem uma característica definitiva e muito importante ao compor os reflexos coloridos no interior da mesquita, projetando assim um sentimento espiritual de admiração pela luz que reflete pelos vitrais aos visitantes.

Visual incrível dentro da Mesquita
Visual incrível dentro da Mesquita Rosa do Irã

Durante cerca de 30 minutos ficamos ali perplexos com a coloração daquele recinto. Parece que o ápice das cores rosadas passaram a se intensificar entre as 7 e as 7:30 da manhã. Em certos momentos a intensidade de cores quentes era tão forte que até pareciam destoar do tom rosa, subindo até cores mais quentes como o amarelo intenso, o vermelho, rochos e muito mais.

Cores incríveis pela manhã nos vitrais
Cores incríveis pela manhã nos vitrais da mesquita rosa

Esta mesquita demorou 12 anos para ser finalizada. A obra começou em 1876 e só terminou no ano de 1888, e continua praticamente em um estado de conservação sensacional nos dias atuais.

Acredito que a parte mais impressionante da visitação a esta mesquita é justamente perceber a transformação da iluminação natural em seu interior conforme os primeiros raios de sol matutinos invadem o recinto ganhando a coloração dos vitrais aplicados ao longo de todo interior pelos arquitetos responsáveis.

Concluindo, vale a pena visitar a mesquita rosa no Irã?!

Acho que vale a pena sim! Vale muito a pena! Principalmente se você tem parte da sua manhã livre na cidade de Shiraz. Esta é uma das principais atrações turísticas de Shiraz, uma das principais áreas metropolitanas do Irã. Encontrar um tempo para refletir consigo mesmo em silêncio em um lugar tão adornado é de fato uma atividade inspiradora que deve ser incluída em qualquer roteiro de viagem no Irã.

Autor
Luiz Jr. Fernandes
Sou um analista de sistemas, fotógrafo, autor deste blog e viajante profissional. Já conheci mais de 70 países em todos os continentes do mundo. As minhas matérias são 100% exclusivas, inspiradas em experiências reais adquiridas nos destinos que visito. Obrigado por ler e acompanhar o meu trabalho.
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *