Mergulho com cilindro em Tulamben na Ilha de Bali

Alguns viajantes alegam que a verdadeira beleza da Ilha de Bali pode até estar nas grandes ondas de Uluwatu, ou ainda nos templos, nativos, religião e até nas caóticas cidades, mas definitivamente nada se compara com as maravilhas que podem ser encontradas no fundo dos oceanos que banham a costa norte em Tulamben.

Deixamos a cidade de Ubud, e a Floresta dos Macacos para trás dirigindo sempre para o norte - o objetivo era comprovar que Bali também poderia ser considerada a meca para os mergulhadores, e não somente para os surfistas, assim como é tão divulgada mundialmente. No caminho foi legal conferir que boa parte desta ilha é tomada pelas plantações de arroz e suas típicas terraças acumuladoras de líquidos e nutrientes, método propício para cultivos em terrenos acidentados.

Tempo sempre encoberto, salvando apenas algumas breves horas em Ubud o que de fato não deu sequer para secar os ambientes, estava definitivamente preocupado se isso influenciaria na qualidade dos mergulhos. Bom, era necessário chegar a Tulamben para conferir.

Campos de arroz no caminho que corta Bali rumo a Tulamben
Campos de arroz no caminho até Tulamben e o visual das praias de pedras

A questão era que estávamos explorando Bali em época de baixa temporada para mergulhos, e brevemente alta para surfistas! Então no caminho até Tulamben quase passamos por essa pequena vila de pescadores se perceber que já estávamos no lugar certo! Isso pois estava praticamente deserto! Ali baixa temporada significa resorts vazios e hotéis praticamente falidos, muitos deles fecham as portas para que seus proprietários invistam esforços nas grandes cidades, tal como Denpasar ou Kuta.

Eis que paramos em um desses mega resorts para tentar encontrar melhores informações e se existia um centro da vila, com dive-shops e outras coisas mais..., infelizmente fomos informados que Tulamben era aquilo ali mesmo, um monte de hotéis, casas de pescadores, e centros de mergulhos espalhados no decorrer da rodovia que faz a volta na Ilha. E essa é uma dica de ouro pra quem planeja uma viagem pra mergulhar em Bali - vá na baixa temporada e fique hospedado em mega-resorts-spa do estilo da montagem a seguir por menos de U$ 50,00 a diária do casal.

DIVE RESORT em Tulamben, norte da Ilha de Bali
DIVE RESORT em Tulamben, norte da Ilha de Bali

Ali mesmo nos informamos com alguns dive masters sobre o valor do mergulho. Eu fiquei pasmado! Acho que o mergulho mais barato que paguei em toda minha vida! Eram cerca de U$ 30,00 para dois tanques de ar comprimido: cerca de 1 hora e 40 minutos em baixo d'água com a ajuda de um instrutor experiente na região por esse valor foi algo fantástico. Imaginem os preços dos hotéis mais baratos (praticamente estavam implorando para ficar hospedados!)

É nessa região que fica localizado um dos mais famosos naufrágios - quando um submarino dos japoneses afundaram o U.S.A.T Liberty, um navio cargueiro de armas dos Estados Unidos que afundou no ano de 1942 muito próximo da costa! Até de snorkel é possível ver pedaços do naufrágio, mas a coisa fica interessante mesmo entre 5 e 15 metros, chegando até 30 metros em alguns lugares - é realmente impressionante a quantidade de vida que se formou nos destroços desse navio!

Preparando para o mergulho em Tulamben e a partida desde a praia
Preparando para o mergulho em Tulamben e a partida desde a praia

Outro detalhe interessante que ajuda bastante a baratear os mergulhos em Tulamben - não existe a necessidade de uma embarcação - todos os grupos de mergulhadores partem da praia, que é formada por pedregulhos. Os locais prepararam uma base perfeita para a preparação pré-mergulho - daí é caminhar com o seu tanque de ar comprimido nas costas até a mar, chegar em um lugar que já dá pra boiar e calçar as nadadeiras amigão, e aí é só alegria!

Cardume gigantesco e no navio na U.S.A.T. Liberty
Cardume gigantesco e no navio na U.S.A.T. Liberty

De cara logo no primeiro mergulho afrontamos uma verdadeira muralha - um cardume gigantesco de atuns - fiquei estagnado por vários minutos, apreciando o bailado daqueles peixes, nadando todos em círculo em uma única direção, verdadeiramente um espetáculo! Não conseguia fixar a visão em apenas uma cena, pois borbulhava vida por todos os lados que a visibilidade me permitia avistar! O primeiro mergulho foi mais curto, porém mais profundo, mas não consegui boas imagens do naufrágio. O segundo mergulho foi mais raso, com muito mais vida e mais duradouro! As estrelas a seguir foram avistadas a 30 metros no primeiro mergulho...

Estrelas do mar em Tulamben - Bali - Indonésia
Estrelas do mar em Tulamben - Bali - Indonésia

Já na segunda vez eu fui brindado com mais vida! Muito mais atividade dos animais! Foi impressionante quando do nada observei que o fundo do oceano se movia. Limpei a máscara e fixei a visão no fundo e vi que existim umas bolinhas que refletiam como uma luz azul forte de neôn. Quando regulei minha flutuação um pouco mais para chegar ao fundo do oceano, eis que uma arraia se mecheu aos poucos e vagarosamente deu o ar de sua graça! Como o fundo do mar é feito de areia negra, vulcânica, esses sedimentos se misturam facilmente com a coloração de certos animais, assim como foi com a arraia!


Uma bela arraia com pintas que pareciam neon e uma Moréia-pintada

E ainda consegui avistar e interagir por alguns minutos com uma belíssima Moréia-pintada! Como sempre estava escondida em meio a pedras e corais, apenas com sua boca para fora. Aos poucos foi saindo da toca e brindando a todos com sua beleza - que animal bonito - parecia um tigre do oceano quando abria sua boca em um típico mecanismo de defesa, já que estávamos adentrando seu habitat natural. Esta espécie de moréias pode crescer até 3 metros de comprimento e ama se alimentar de polvos e alguns tipos de crustásceos.

Por fim, o destaque desse mergulho - os peixes palhaço, ou tão conhecidos por NEMOS, que sem sombra de dúvidas é um dos peixes mais conhecidos do mundo! Eles estavam nadando em grupos, abrigados pela beleza de uns corais belos, que pareciam ligados na energia elétrica, de uma coloração lilás degradê, formaram a composição perfeita para minhas fotos, com aqueles peixes alaranjados com típicas listras brancas.

Nemo, peixe palhaço, bali, indonésia, mergulho
E muitos peixes palhaço, os Nemos

Fiz vários vídeos durante o mergulho, alguns ficaram muito tremidos, outros não tanto, mas o que de fato ficou registrado foi no vídeo número 4, em que fica registrado o nosso encontro com um tubarão no finalzinho no último mergulho! Incrível né não?! Depois dos vídeos vem a chamada para a galeria de fotos, caso você queira ver as fotos usadas nessa matéria em uma resolução maior!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias