Snorkeling em Cozumel

Logo na tarde que cheguei a Cozumel, eu tinha que conferir a qualidade da visibilidade das águas de oceano caribenho. Quer saber como foi? Confira logo a seguir!

Escrevo esta publicação de dentro do ferry das 02PM, deixando a Ilha de Cozumel. Não vai ser fácil escrever sobre esse destino ao qual me senti com tanta intimidade. Em nenhuma das minhas viagens até hoje senti tanta liberdade para experimentar o local, quanto estive comigo mesmo em Cozu. Sendo bem sincero com meu diário de bordo, e até mesmo com as pessoas que se interessam por ele, eu estaria sendo infiél comigo mesmo falando que estou feliz deixando esta Ilha e levando adiante esta viagem rumo a Cancun novamente.

E ainda tentei estar ao vivo aqui no Blog, revelando todos os detalhes desta viagem na medida dos acontecimentos, mas o envolvimento que Cozumel proporciona aos seus visitantes foi predominante em meus 4 dias e 3 noites nesta encantadora Ilha. E mesmo não mencionando tanto do que foi vivido nos destinos anteriores, eu tenho absoluta satisfação em estar indo direto ao pouco do melhor que vivi neste lugar agora mesmo.

Logo no primeiro dia, saí de Playa del Carmen no ferry do meio dia, com objetivo de chegar ali pelas 2 da tarde em Cozu. A travessia no ferry durou pouco mais de 40 minutos, e a minha empolgação ao chegar em Cozumel foi instantânea! A cor da água no porto do ferry boat é de empolgar a qualquer um que ame esportes aquáticos. De cima do barco eu conseguia ver o fundo do oceano sem esforço algum..., e mesmo com o tempo o tempo promentendo estar um pouco mais fechado, decidi que teria que fazer um tour de snorkelling logo na minha primeira tarde.

Fui direto ao ponto e busquei informações logo na minha chegada para fazer um passeio de barco para a prática do snorkelling. Consegui o preço de 200,00 pesos mexicanos, máscaras, coletes e bebidas incluídas (inclusive cervejas), um tour com três paradas para cair na água. Um primeiro com 6 metros de profundidade, um segundo aos 10 e um outro terceiro e último ponto de mergulho com 16 metros de profundidade. Tentador não é mesmo?

Breves instruções iniciais antes de cair na água
Breves instruções iniciais antes de cair na água

No barco os mexicanos deram breves instruções sobre a prática de nado com snorkel, já que o barco iria parar em um lugar, soltar que fosse no grupo na água, e então iria para um outro lugar bem mais adiante do ponto de partida para nos pegar novamente e assim irmos para outro ponto. E o que mais me impressionou foi a cor do azul do mar. Já havia experimentado o mergulho em diferentes tonalidades de azul, mas nunca em um tão intenso como o que vocês podem conferir na foto a seguir...

O azul do mar de Cozumel ainda dentro do barco
O azul do mar de Cozumel ainda dentro do barco

Se fosse um animal, com certeza seria aquático. Eu AMO água, mar, mergulho, snorkelling e tudo que se relaciona a interações oceânicas aquáticas :D, e a felicidade estava evidente...

A felicidade estampada no rosto!
A felicidade estampada no rosto!

E logo no primeiro ponto de parada do barco, quando pulei na água fiquei impressionado com a tonalidade do mar, a quantidade de vida e principalmente com a visibilidade horizontal do oceano, que segundo o nosso dive-master, teria entre 35 e 40 metros de visibilidade.

Em Cozu estão fazendo um trabalho de "reflorestamento" oceânico. Foram lançados ao mar algumas estruturas construídas para proporcionar o crescimento de corais e que funciona como um berçário de peixes. Dentro dessas estruturas existem dezenas de espécies de cardumes.

Alguns berçários de peixes em Cozumel
Alguns berçários de peixes em Cozumel

O meu grande problema chamou-se Lumix TS-2, minha câmera a prova dágua que acabou se afogando nessa viagem. Ela já me acompanhava a um bom tempo, mas não suportou este último mergulho. As fotos desse post foram feitas completamente às escuras! O LCD dela já vinha apresentando mal funcionamento e neste passeio de bote ele já não mostrou mais nada, ficou escuro e depois que voltei do mar a camêra não ligou mais. Minha sorte foi definitivamente ter ela por mais esse passeio para poder registrar a qualidade do passeio, mesmo com tempo nubladíssimo.

Visibilidade fantástica: cardumes de peixes
Visibilidade fantástica: cardumes de peixes

O instrutor levou pessoas com uma idade mais avançada e até mesmo crianças em uma bóia junto com ele. Então íamos todos nadando na mesma direção e então quando ele via um cardume grande de peixes, pegava ração, ia lá no fundo e subia soltando toda a comida. Os peixes disputavam entre eles o alimento e eu apreciava de camarote toda a festa.

Nesta primeira etapa ficamos cerca de uma hora dentro da água. Subimos novamente no barco que nos esperava e rumamos para a segunda parada. No caminho avistamos diversos navios de cruzeiros internacionais que estavam estacionados em Cozu.

Cruzeiros estacionados em Cozu
Cruzeiros estacionados em Cozu

Na segunda parada a chuva despencou. Pensei que fosse ficar horrível a visibilidade. Pelo contrário: por estarmos um pouco afastados da costa, e pela profundidade, nosso mundo submerso parecia ser cada vez mais azul.

E acima do nível do mar a chuva caia
E acima do nível do mar a chuva caia

Enquanto acima do nível do oceano, chuva, trovões e ventania, abaixo, as fotos falam por mim mesmo...

Em baixo dágua, o azul é incrível, mesmo sem sol
Em baixo dágua, o azul é incrível, mesmo sem sol

É, consegui! Acabei de chegar a Playa del Carmen, se foram 40 minutos e agora vou partir para a próxima parada desta viagem: a cidade de Cancun, para duas noites. Por agora, fica só a saudade de Cozumel.

 

Sobre o #ArribaTour

Esta foi uma excursão solitária realizada entre 23 de maio e 6 de junho do ano de 2012. Nesta oportunidade visitei as cidades mexicanas de Cancun, Playa del Carmen e Cozumel. Foram firmadas diversas parcerias entre este blog e algumas instituições do segmento hoteleiro do México. Experimentamos, com o objetivo de fazer as revisões dos seguintes hotéis: Quetzal Hostel e Hostal Chac Mool em Cancun, Hotel Lunata em Playa del Carmen e Mi Casa en Cozumel. Aos administradores dessas instituições, ficam nossos mais sinceros agradecimentos, por ter-nos recepcionado gentilmente sempre com o seu melhor! Todos os custos com diárias foram cortesia dos hotéis.

Após explorar o México por 7 dias, embarquei em um voo para os Estados Unidos (Fort Lauderdale), e desde esta cidade, em parceria com a Mobility - locadora de veículos, seguimos com nosso tour em uma incrível viagem de ida e volta até Kissimmee, cidade vizinha a Orlando. Aproveitamos nossa viagem a essa região dos Estados Unidos para conhecer o SeaWorld Parks, que também gentilmente ao conhecer nosso intinerários nos enviou os convites para seus parques sem custos adicinais de entrada.

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias