Puno, Ilhas Urus e o incrível Lago Titicaca

Depois de deixar a cidade de Cusco para trás, meu próximo destino era conhecer as Ilhas Urus, na cidade de Puno, para posteriormente continuar seguindo viagem a Arequipa. Conheça um pouco da cultura dos habitantes do Lago Titicaca, a tribo de Urus.

Deixei a cidade de Cusco em uma noite de sábado, depois de seis dias perambulando pelos principais locais turísticos dessa cidade. Infelizmente não pude desfrutar da agitada noite de sábado em Cusco pois meu roteiro já estava apertado e não queria perder a oportunidade de visitar lugares tão incríveis para badalar em um sabadão a noite. E realmente eu já estava atrasado. Por ter ficado tantos dias em Cusco, acabei tendo que sacrificar as Linhas de Nazca, para assim conseguir conhecer ainda as cidades de Puno, Arequipa e Ica. Eu sentia cada minuto que passava com a certeza que o tempo perdido não voltaria mais e que uma coisa era certa: eu tinha uma data para voltar ao Brasil, que estava próxima, e a certeza de não querer perder nada era uma realidade no meu dia a dia nesse mochilão solitário pelo Peru.

O ônibus que saiu de Cusco no dia 15.01.2011 ás 23:00 horas chegou bem cedinho no principal porto peruano no Lago Titicaca, a cidade de Puno. Eu recomendo muito que comprem o ticket dessa viagem ao menos umas 6 horas antes do embarque. Fazendo assim, será interessante já reservar o seu lugar no bus. Também recomendo que opte por viajar na parte de baixo do ônibus. Fiz esse percurso com uma empresa chamada Expresso Power e eu fiquei muito satisfeito com o serviço prestado. Foi muito tranquilo ir deitadão numa poltrona só minha e consegui descansar bem para poder encarar o dia que vinha pela frente em Puno. Como nessa fase da viagem eu já estava iniciando meu retorno a Lima, acabou que comecei a acelerar um pouco as coisas para conseguir visitar todos os lugares que havia planejado. Sendo assim meu plano era ficar em Puno esse dia, em um hotelzinho só para mim, sem as badalações e contra-tempos dos albergues (e acabou que não conheci nenhum albergue em Puno) e fiz o passeio do fim do dia para as Ilhas Urus. O dia estava lindo!

Primeiros contatos com o Lago Titicaca
Primeiros contatos com o Lago Titicaca

Nunca pensei em visitar o Titicaca. Confesso que foi fundamental ter conhecido a cultura desse povo para compreender a fundo a verdadeira experiência peruana. O Titicaca é simplesmente o lago comercialmente navegável mais alto do mundo e o segundo maior em extensão na América Latina. Este lago possui cerca de 40 ilhas e algumas delas são densamente habitadas por uma população que vive a uma altura de 3821 metros acima do nível do mar.

Existem diversas empresas que também exploram as atividades turísticas nesta região. Os passeios nessa funcionam das seguintes formas: Tour de meio dia - Partem ás 8:45AM e é um tour de 3 horas onde visita-se duas ilhas flutuantes. O retorno é as 12:30PM. O passeio da parte da tarde parte ás 15:45 e o retorno é ás 18:30. Eu optei por esse! Uros - Taquile - Amantani - São dois dias e uma noite na qual você partirá ás 07:45 da manhã do primeiro dia e visitará as ilhas flutuantes de Urus e logo visitará a ilha de Amantni, em algumas agências você terá as refeições por conta, em outras não, fique de olho e se informe sobre sua alimentação e hospedagem durante o passeio. Em Amantani existem templos sagrados dedicados pachamama e pachatata e a noite eles realizam eventos e festas em agradecimento a sua visita. No dia seguinte pela manhã você visitará Taquile e retornará por volta das 16:00 horas para o porto de Puno. Sendo assim, escolha a melhor opção para você e mergulhe nessa fantástica experiência peruana.

Navegando no lago mais alto do planeta
Navegando no lago mais alto do planeta

Atualmente existe um circuito turístico no Lago Titicaca que pode ser percorrido tanto do lado boliviano quanto do lado peruano (...ou ainda melhor, atravessando de um lado para o outro). A cidade da vez na Bolívia é Copacabana. Ainda não tive a oportunidade de conhecer a Bolívia e para mim era um martírio estar tão próximo de uma cultura tão fenômenal quanto esta e não poder ter ao menos mais uma semana para visitar La Paz e Copacabana. Logo ao adentrar a região das Ilhas Urus, que estão a cerca de 5 km do porto de Puno nota-se a presença das pequenas casas e construções ao redor do gigantesco lago.

Chegando a Urus, primeiros contatos
Chegando a Urus, primeiros contatos

A entrada até Urus é controlada e praticamente todos as agências de turismo incluem o custo da entrada nas dependências dos Uros nos valores negociados no seu passeio. Vale a pena é claro observar e questionar sobre isso com o agente que você está efetuando a negociação.

Recepção e taxas de entrada nas Ilhas Urus
Recepção e taxas de entrada nas Ilhas Urus

Depois do pequeno centro de controle de entrada, que é gerenciado pelos próprios nativos da Ilha, a paisagem vai se transformando dando a impressão que estamos adentrando uma região que ficou parada no tempo. Estamos visitando uma tribo indígena que foi construída em ilhas flutuantes em um lago tem uma profundidade média de 140 a 180 m, e uma profundidade máxima de 280 m.

Visão Geral do Lago Titica e Ilhas Urus em Puno
Visão Geral do Lago Titica e Ilhas Urus em Puno

Ao desembarcar, cada detalhe deve ter seu momento único de observação. Os Urus atualmente atualmente utilizam uma palavra em seu idioma Quechua para designar. A palavra é Kotsuña, ou "O povo do lago". O quechua ou quéchua, é uma importante família de línguas indígena da América do Sul que é falada ainda hoje por mais de dez milhões de pessoas de diversos grupos étnicos da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru ao longo dos Andes. É uma das línguas oficiais de Bolívia, Peru e Equador.

Detalhes incríveis nas Ilhas Urus
Detalhes incríveis nas Ilhas Urus

E como pode ser uma Ilha de "palha" que está a flutuar em pleno Lago Titicaca? Pois essa ilha não é feita de palha, e também tem toda uma determinada técnica de engenharia que a faz suportar o peso das construções e das pessoas e não se desmanchar. As ilhas foram construídas à base de totoras e é necessária constante trabalho de manutenção para assegurar a flutuabilidade de tais ilhotas onde os residentes pescam. As totoras é uma planta herbácea aquática muito comum em regiões de pântanos e em lagos de toda a América do Sul.

Sim, a Ilha é flutuante. Cerca de 16 metros de profundidade
Sim, a Ilha é flutuante. Cerca de 16 metros de profundidade

Em qualquer um dos passeios que você optar, por padrão você terá várias explicações sobre os métodos utilizados para trançar a totora e os métodos de fixá-las a grandes "âncoras" no fundo do lago. 0 acúmulo do caule é o que sustenta todas as ilhas flutuantes. Os Urus utilizam essa planta para praticamente tudo, constroem suas casas, suas embarcações e até utilizam o miolo da totora para sua alimentação. Não perca a oportunidade de degustar um pedacinho quando visitar Urus!

Como a Ilha de Urus permanece flutuando
Como a Ilha de Urus permanece flutuando

E como em praticamente todas as cidades peruanas, aqui em Urus também será fácil encontrar artesanatos, postais, roupas e uma grande diversidade de mercadorias que os nativos vendem aos turistas que os visitam para incrementar sua subsistência financeira.

Comércio de artesanatos nas Ilhas Urus - Titicaca peruano
Comércio de artesanatos nas Ilhas Urus - Titicaca peruano

Além da venda de algumas recordações dos Urus, os habitantes das Ilhas possuem certas facilidades para os visitantes, tal como Cevicherias, telefones públicos, restaurantes, bares e muitas outras opções para agradar os visitantes

Facilidades em pleno Titicaca - Restaurantes e até telefone público
Facilidades em pleno Titicaca - Restaurantes e até telefone público

Existem passeios alternativos que podem ser realizados nas embarcações dos Urus a um custo acessível de cinco soles. No passeio com a embarcação nativa, você vai até uma ilha mais próxima e retorna para continuar com seu grupo posteriormente.

Embarcações utilizadas pelos nativos de Urus
Embarcações utilizadas pelos nativos de Urus

Os Urus inventaram as ilhas flutuantes para fugirem dos ataques de seus inimigos e acabaram descobrindo uma nova forma de moradia. É um lugar seguro, mas as ilhas se deslocam quando existem ventos muito fortes na região. A beleza do trabalho dos Urus é incrível, cada detalhe das ilhas deve ser contemplado pelos visitantes com satisfação por estar visitando um lugar como Urus.

A beleza dos detalhes da Ilha Urus - Lago Titicaca - Puno - Peru
A beleza dos detalhes da Ilha Urus - Lago Titicaca - Puno - Peru

O número de familias que ocupam uma ilha é bastante variável, em geral está entre 3 e 10. Os rostos queimados pela altitude, as roupas simples e coloridas, os enfeites e até mesmo o penteado dos cabelos dão identidade a um povo que tem vivido por vários anos flutando nas águas do Titicaca.

E como sempre, os nativos me impressionam
E como sempre, os nativos me impressionam

E no fim do passeio, já na hora de voltar para o porto de Puno, as cores do céu se mesclam com o reflexo do horizonte nas águas do Lago e trazem a certeza de que até mesmo vivendo em condições não tão satisfatórias aos olhos de muitos, os indíos da tribo de URUS vivem melhor do que muitas pessoas pelas milhares de metrópoles de nosso planeta.

Finalzinho do dia - hora de dar adeus a Urus
Finalzinho do dia - hora de dar adeus a Urus

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias