Mergulho livre com snorkel na Baía do Sancho

Recomendo fortemente que você reserve tempo para repetir as melhores experiências em uma viagem até Fernando de Noronha - pela segunda vez voltei ao Sancho e mergulhei junto a um gigantesco cardume de sardinhas que era servido de refeição principal para peixes, tubarões e aves marinhas!

Para realizar grandes exeperiências é preciso apenas a oportunidade de estar no lugar certo na hora certa. Quando visitei a Baía do Sancho pela primeira vez para praticar mergulho livre, fiquei impressionado com a beleza e intensidade daquele lugar. Com harmonia fauna e flora proporcionam momentos de hiperatividade para quem tem a coragem de se lançar ao mar com nadadeira, máscara e snorkel. O mergulho livre no Sancho proporcionou sentimentos que ficarão vivos em minha memória por vários anos, afinal de contas não são todos os dias que você tem as condições de se lançar no oceano que banha a mais bela praia brasileira.

Assim como havia deixado para realizar mais um mergulho livre no Sueste, eu também fiz questão de deixar um momento especial para tentar entender um pouco mais da intensidade que acontece naquela baía de Noronha. Eu estava sozinho desta vez, e pra ser sincero, só mergulho com snorkel assim quando não tenho outra alternativa: primeiro pois é muito difícil fazer fotos aquáticas suas estando sozinho, e segundo pois o prazer de praticar mergulho livre é ter um buddy-diver por perto pra poder compartilhar as sensações que vão rolando no decorrer da aventura. Mas enfim, eu não poderia deixar a oportunidade escapar e lá fui eu pela estreita escadaria na fenda da rocha que liga o topo da falésia até a praia!

A praia mais bela do Brasil - Baía do Sancho - Fernando de Noronha
A praia mais bela do Brasil - Baía do Sancho - Fernando de Noronha

Depois de vencidas os obstáculos, pisar nas areias do sancho e contemplar sua paleta de cores vibrantes é algo que todo brasileiro deveria realizar! Depois de vencidas as duas escadas no meio da fenda entre as rochas, o visitante passa pelo processo de transição entre outra escadaria que conduz os visitantes do Sancho até a praia mais bela da nossa nação.

Escadarias do Sancho, areia marrom e visão geral das falésias do Sancho
Escadarias do Sancho, areia marrom e visão geral das falésias do Sancho

Chegar ao Sancho tem essas dificuldades que se transformam facilmente em detalhes ínfimos quando perto das experiências que podem ser adquiridas pelos viajantes que se empenham em conhecer um pouco mais os detalhes que compõem uma das mais belas regiões do arquipélago de Fernando de Noronha. É preciso reservar as energias e ponderar os momentos de atividade com o descanso, principalmente na hora de ir embora, já que o percurso fica mais tenso na volta, quando é necessário esforço adicional para subir as escadarias e caminhar de volta nas plataformas até o posto de controle do Sancho.

Obstáculos a serem vencidos pelos turistas que desejam pisar no Sancho
Obstáculos a serem vencidos pelos turistas que desejam pisar no Sancho

Uma sensação de liberdade se irradiou em minha alma ao pisar naquela praia semi-deserta e ver que ali há poucos metros da praia existiam animais livres, integrados a uma biodiversidade balanceada e que não seria tão perigoso fazer mergulho livre por ali sozinho. É importante lembrar mais uma vez que não recomendo que ninguém faça mergulho livre com snorkel sem a cia de algum amigo, para evitar qualquer desastre - já pensou se um tubarão me ataca em uma praia praticamente deserta como essa? É necessário ter responsabilidade e consciência para não transformar momentos alegres em tragédias.

Encontrei meu lugar na praia, bem no meio dela, e comecei a organizar a minha vida: testei a câmera e a case para saber que teria belas fotos do que pintasse pela frente, vesti a rash-guard para proteger meu corpo de queimaduras de animais marítimos, corais e do próprio poder do sol, cronometrei meu relógio para ter noção do tempo que ficaria no mar e parti para onde avistei mais aves sobrevoando - elas estavam em busca de um verdadeiro banquete naquela tarde!

Com o lugar ao sol escolhido, rash guard, snorkel e máscara
Com o lugar ao sol escolhido, rash guard, snorkel e máscara

Não nadei 10 metros de distância da praia e me vi envolto em um dos maiores cardumes de sardinha que já pude contemplar com meus próprios olhos. Atobás e fragatas circulavam sob a minha cabeça enquanto eu tentava mensurar a extensão do cardume - e enquanto eu nadava buscando um melhor posicionamento, com a cabeça submersa escutava o barulho forte dos rápidos mergulhos que esses pássaros realizavam em busca da refeição!

Pásssaros mergulham em busca do alimento em Fernando de Noronha
Pásssaros mergulhando em busca do alimento em Fernando de Noronha

Fui brindado com a sorte de registrar a foto que ilustra a capa dessa matéria depois de boiar por mais de 30 minutos no meio do cardume - o atobá pode ser visto na montagem anterior pegando o impulso para voltar até a superfície. E enquanto isso a todo momento abriam-se clarões no meio do cardume e eu conseguia enchergar novamente a areia no fundo do mar - eram outros predadores que chegavam a todo momento e por todos os lados, ameaçando a integridade do cardume.

Cardume de sardinhas e peixes predadores no Sancho
Cardume de sardinhas e peixes predadores no Sancho

Mergulhei por cerca de 45 minutos, fantasiado com a beleza daquele cardume de sardinhas e toda a atividade envolta, tudo acontecendo ali apenas há alguns metros da praia do Sancho. Avistei um grande tubarão nadando no mesmo sentido que eu, mas por serem bichos muito astutos e velozes não consegui registrar uma foto. Depois de ver que não estava completamente sozinho, decidi me certificar que o cardume possuia praticamente a extensão da baía e resolvi que para uma tarde já tinha material suficiente para compartilhar aqui no blog com vocês! E então curtiu esta matéria? Deixa um comentário pra mim vai! Em breve MUITO mais sobre NORONHA! Aguardem!!!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias