Voando de Kahului [Maui] a Kona [Big Island] no Havaí

Assim como o voo que realizei desde Honolulu (Oahu) até Kapalua (Maui), este também é o relato de uma das experiências mais fascinantes que tive a oportunidade de viver nesse ano de 2013. Confiram comigo como foi esse fantástico voo e quais foram as surpresas que estavam reservadas para essa oportunidade.

Foram tantas experiências incríveis em meus dias na Ilha de Maui no Havaí, ficou impregnado em mim esse tal de aloha spirit, uma sensação indescritível que colaborou tanto para que esse destino ficasse eternizado nas minhas memórias! O desejo maior é de voltar no primeiro instante, de viver novamente esse destino com a mesma intensidade, mas era hora de partir, de deixar Maui para trás e seguir o meu caminho rumo a outro lugar encantado nesse arquipélago havaiano - a Big Island.

Pela manhã, logo antes de embarcar em outro voo da Mokulele, foi hora de devolver o veículo alugado no modo extra-econômico e partir para mais um voo espetacular. Um voo que sinceramente me trouxe uma das experiências mais fantásticas da vida. Um único voo, que não durou mais do que 30 minutos e que deixou registrado em minhas memórias algumas das paisagens mais impressionantes que já pude contemplar em vida. E lá parti para o aeroporto de Kahului, mais precisamente em um anexo para voos menores que fica ao lado do aeroporto principal.

Embarque para voos entre as ilhas em Kahului, Maui
Aeroporto de Kahului, Maui

O dia estava explêndido para voar. Novamente embarquei em um voo da cia aérea que havia me trazido de Oahu para Maui, a Mokulele Airlines. Bom se você ainda não leu o post do link anterior, eu recomendo que pare a leitura agora e leia primeiro a história que conta como foi voar com essa cia que possui aviões do modelo CESNNA e preços excelentes para quem quer conhecer as outras ilhas. Voo rápido, sem co-piloto, procedimento de bordo não demorou 5 minutos e pouco depois já estávamos voando rumo a Kona.

Decolando, voo Mokulele de Maui a Kona - Big Island
Decolando, voo Mokulele de Maui a Kona - Big Island

Ao decolar a primeira impressão é clara: Maui é líder na produção de grãos e produtos orgânicos nas ilhas do Havaí. Avistei fazendas com plantações que perdiam de vista, coqueirais nas praias próximas ao aeroporto e os pés do vulcão Haleakala.

Vista aérea de Maui - rodovias, plantações, praias, vulcão
Vista aérea de Maui - rodovias, plantações, praias, vulcão

Mas a beleza do voo começa a se revelar verdadeiramente quando o avião começa a pegar mais altitude é possível ver a Costa Oeste praticamente toda, a comunidade de Kihei, o Molokini Crater (lembram do mergulho?), alguns setores construídos aos pés do vulcão até que alcançamos os pouco mais de 3.000 metros da altitude do topo do vulcão Haleakala. Não preciso sequer comentar que fiquei boquiaberto, pois acabei avistando parte do que não consegui ver no passeio que fiz pela rodovia que leva até o topo.


Costa de Maui, Molokini Crater e o vulcão Haleakala

É claro que existiam sempre os momentos que eu tentava parar de fotografar e apenas contemplava a paisagem que estava ali diante dos meus olhos. Outras vezes eu acabava fazendo confusão tentando filmar/fotografar, quando não ficava tentando saber qual era o lado mais bonito. Eu optei pelo lado esquerdo e acabei sendo contemplado com a visão do topo do Haleakala, das estações de pesquisa que ficam lá no topo e por toda a costa, desde que partimos do topo da ilha, em Kahului na costa leste e voamos ao lado do Haleakala National Park, porém acabei não tendo uma visão muito boa do Molokini, mas compensou bastante pois quem viajava do lado direito da aeronave só conseguia avistar o oceano.

O topo do vulcão Haleakala
O topo do vulcão Haleakala

E um dos momentos mais incríveis do ano de 2013 aconteceu justamente durante essa travessia. No voo que fiz de Oahu a Maui, vi um senhor dentro do avião que não apontava suas lentes para a costa das ilhas, mas sim para o oceano. Ele ficou muito eufórico pois conseguiu capturar um momento único: a foto de uma baleia! Bom, fiquei atento para esse detalhe justamente quando estávamos no meio da viagem e já era possível avistar a costa da Big Island. Quando menos esperava avistei a paisagem da montagem a seguir: 3 baleias nadando juntas, uma ao lado da outra, uma cena que ficou eternizada na minha memória!

Avistando baleias Jubarte em algum ponto entre Maui e Big Island
Avistando baleias Jubarte em algum ponto entre Maui e Big Island

O azul do mar era tão claro que foi possível avistar as baleias nadando em seu habitat natural, uma experiência que me dá arrepios até hoje ao recordar. Não demorou muito para avistarmos a costa da Big Island, o que todos dizem ser o verdadeiro Havaí, e já estávamos nos preparando para o pouso. Mas algo foi uma novidade surpreendente: quanto mais próximos estávamos do aeroporto de Kona, mais era possível perceber a influência da ação dos vulcões presentes nessas ilhas, no fundo do oceano era possível avistar vários corais em um mar que se mostrava com uma claridade impressionante e campos escuros que em um primeiro momento não consegui distinguir direito o que seria. Essa escuridão toda no solo era nada mais nada menos do que lava vulcânica endurecida pela ação do tempo.

Pousando em pista construída sob a lava vulcânica e de carona rumo a Kona
Pousando em pista construída sob a lava vulcânica e de carona rumo a Kona

Uma vez em solo foi possível perceber que a Big Island parecia ser bem mais excêntrica do que as outras duas que já havíamos explorado, estava pronto para subir o vulcão e dessa vez adentrar no parque, mas isso é assunto da próxima matéria! E aí curtiram? Foi incrível! Aguardem matérias espetaculares sobre Kona, Hilo, o Parque dos Vulcões, mergulhos com snorkel e muito, muito mais sobre o verdadeiro Hawaii.

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias