Explorando o Parque Nacional dos Vulcões na Big Island

Um dos principais motivos de uma viagem ao Havaí - explorar o Volcanoes National Park e dirigir as 19 milhas de uma das mais cênicas rodovias em continente americano - a Chain of Craters Road - confira melhor como foi a nossa experiência nesse destino havaiano!

Ainda estava bem maravilhado com a fantástica vista aérea da costa oeste da maior ilha do Havaí enquanto obtive minhas belíssimas primeiras impressões sobre Kona. Já havia também visitado o topo do vulcão Mauna Kea e ponto mais alto das ilhas deste arquipélago e estava preparando para partir até a costa leste e desbravar seus destaques turísticos, conhecer um pouco mais sobre Hilo, suas cachoeiras e é claro, me perder e me encontrar novamente no Parque Nacional dos Vulcões e suas impressionantes formações de lava endurecida.

Volcano National Park - vamos ver alguns vulcões em atividade?
Volcano National Park - vamos ver alguns vulcões em atividade?

Partimos de Hilo ainda bem cedinho, com uma garoa fina e céu nublado, mas como estávamos no Havaí, desconsideramos o receio em não ter um dia aberto e pegamos a rodovia até o Parque dos Vulcões. O custo para entrada é bem acessível, apenas U$ 10 por veículos, ou U$ 5 por pessoa (caminhando, de bike ou moto) sendo que este ticket é válido por uma semana. Obviamente que já deixo a recomendação básica para realizar esse passeio: compre um tour guiado no centro de Hilo (e até em Kona acho que encontra fácil), ou faça como nós e alugue um carro, desde que as distâncias entre os melhores pontos são realmente grandes e o tempo muito instável, então é melhor ter o próprio veículo para poder parar quando quiser, fotografar a vontade sem um grupo ficar te pressionando para ir embora antes do seu tempo.

Após passar o posto de controle já começam a aparecer as placas indicando algumas das atrações. Todos os veículos recebem um mapa detalhado indicando quais são os melhores lugares e um pouco do que pode ser visitado. Eu queria ver a LAVA, vermelhinha, brotando da terra, mas infelizmente não foi possível nesse passeio, desde que ela só poderia ser vista com a ajuda de um barco, ou ainda de um helicoptero, mas depois descobrimos uma forma mais acessível para ir ver a lava desde Hilo. Bom, me contentei em ver os vulcões cuspindo uma densa fumaça e aquele cheiro brutal de enxofre por onde passávamos, foi demais! :D

Cratera de um vulcão e lava vulcânica endurecida com o passar dos anos
Cratera de um vulcão e lava vulcânica endurecida com o passar dos anos

Sinceramente fiquei bem mais impressionado com as esculturas formadas no chão pela lava derretida e endurecida pela ação do tempo. Haviam lugares no meio do nada que mereciam uma parada para fotos. Existem certos lava tubes, verdadeiros tubos naturais esculpidos pela força da natureza, onde a lava escaldante que supitava do núcleo da terra escoava para a superfície. É possível não só visitar o lugar como também caminhar no tubo de lava. Esta foi a minha primeira experiência com vulcões ativos, desde que já havia visitado vários outros, como em Ometepe, na Nicarágua e no próprio Havaí (Diamond Head e Haleakala)

Trilhas, cenários incríveis e alguns arbustos na Big Island
Trilhas, cenários incríveis e alguns arbustos na Big Island

Outros detalhes fenomenais além dos vulcões? Simples! Bastava olhar ao redor..., a vegetação e relevo desse parque são fatores suficiente fundamentais para convencer qualquer viajante a dar um pulo e investir algumas horas fazendo caminhadas pelas várias trilhas que esse parque proporciona para seus visitantes. As flores eram constantes, arbustos pequenos, com galhos sempre muito retorcidos dominavam as paisagens tomadas por pedras vulcânicas, criando cenários até certo ponto bem dramáticos.

Belas flores em uma das trilhas do Parque dos Vulcões
Belas flores e vegetação em uma das trilhas do Parque dos Vulcões

Caminhar por essas trilhas me fazia arrepiar. Eu ia me recordando de quanta beleza e rica biodiversidade já encontrada na Big Island. Acontece que este lugar é um milagre natural, construído por longas camadas de lava que foram sendo depositadas por milhares de anos durante a formação desta ilha, que é a mais jovem do Havaí. Não é para se espantar que seja possível encontrar 11 das 13 zonas climáticas existentes no planeta - desde desertos áridos, completamente secos, até florestas tropicais recheadas de trilhas incríveis e cachoeiras indescritivelmente convidativas. Não vou mencionar a beleza das praias e tampouco a riqueza da vida marinha, mas acredite, nesta ilha é possível encontrar praias com areia branca e oceano multi-azulado (parecendo com o Caribe mesmo), areia negra e até verde! Agora o primeiro vulcão ativo, expelindo fumaça ali constantemente a gente nunca esquece né não?!

Vulcão ativo no Havaí
Kilauea IKI - Cratera de Colapso no Parque dos Vulcões

Este parque é realmente gigantesco, é preciso investir várias horas para poder conhecer os destaques. Existem várias trilhas que podem ser feitas e que levam a lugares onde o visitante terá condições de entrar em contato direto com a beleza da fauna e flora locais, além de poder experimentar um pouco desse ecossistema tão distinto, encontrado apenas nessa região do Havaí, uma verdadeira viagem de volta aos tempos de formação do nosso planeta!

Ponto exato onde começam as ilhas do Havaí
Ponto exato onde começam as ilhas do Havaí

A rodovia que conecta os grandes destaques do parque não tem muito segredo, realmente é bastante fácil se deslocar dentro do Parque dos Vulcões, basta iniciar o tour no Kilauea Visitor Center e seguir parando nos melhores lugares e optando por fazer as trilhas a pé ou seguir adiante. Basicamente a rodovia circunda a grande Kilauea Caldera, ao redor é possível encontrar os tubos de lava, várias crateras que podem ser exploradas através de caminhadas em seu interior (é importante verificar na entrada quais trilhas estão disponíveis) e leva até o encontro com uma das rodovias mais cênicas dos Estados Unidos, a Chain of Craters Road.

Estrada no Parque Nacional dos Vulcões da Big Island e uma pedrinha vulcânica
Chain of Craters Road no Parque Nacional dos Vulcões da Big Island e uma pedra vulcânica

As paisagens são deslumbrantes. A todo momento qualquer parada rendia fotos espetaculares. A rodovia Chain of Craters possui 19 kilômetros muito bem delineados por lava seca e leva até o exato lugar onde as ilhas do Havaí começam. Como o Kilauea é um vulcão que ainda encontra-se ativo, despeijando lava na costa sul da Big Island incessantemente, é possível dirigir até o final desta rodovia e fazer uma trilha longa para ver o local onde a lava jorra, mas essa é uma atividade não tanto recomendada, desde que a cor vívida da lava é mais visível durante a noite e de preferência com o auxílio de uma embarcação.

Rodovia esculpida no meio da lava no Parque dos Vulcões
Chain of Craters Road - Rodovia esculpida no meio da lava no Parque dos Vulcões

Se existe uma rodovia que deve ser percorrida em uma viagem até o Havaí, é a Chain of Craters! A beleza fenomenal deste parque nacional dos Estados Unidos é justamente percorrer as 19 milhas pavimentadas desta estrada contemplando a espetacular paisagem construída pela lava expelida do vulcão Kilauea! O asfalto é literalmente um tapete, não é possível encontrar um buraco ou deformação sequer! Essa estrada possui caminhos e trilhas para vários lugares e atrações impressionantes, tal como a Keauhou Trail, com suas 13.5 milhas ida/volta, e não tive tempo para realizá-la (sempre deixando bons motivos para voltar ao Hawai annn!?), mas vários guias dizem que esta é uma das trilhas mais procuradas na Big Island.

Trilha Keauhou e os caminhos de lava da Big Island
Trilha Keauhou e os caminhos de lava da Big Island

Depois de uma parada para contemplar a paisagem, seguimos dirigindo pela Chain of Craters, estava em busca de uma das paisagens mais fotografadas no Havaí - a placa de Road Closed e o final desta rodovia, que foi interditada devido a lava que escorreu do Kilauea no fim do ano de 2003 - nessa oportunidade a lava cobriu mais de 14 kilômetros dess rodovia. Nesta altura é possível estacionar o carro e fazer uma caminhada ate pontos mais distantes e próximos do lugar onde o magma derretido ainda escorre para o mar da Big Island.

Estrada interditada pela lava!
Estrada interditada pela lava no Havaí!

Depois desse passeio compreendi os motivos dessa ilha ser considerada o verdadeiro Havaí. Em breve muito mais sobre o Hawaii, Hilo, suas cachoeiras e alguns mergulhos livres em Kona e região!

Luiz Jr. Fernandes
Autor

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias